2
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

Na próxima sexta-feira (18), às 14 horas, leitores, mediadores de leitura, escritores, poetas, estudantes, professores, coletivos culturais, editoras e bibliotecas, todos amantes do livro, leitura e literatura vão contagiar a cidade de Nova Iguaçu (Rua Nilo Peçanha) na VI edição da Parada do Livro – Direito à leitura para a transformação. Durante a caminhada pelo calçadão os participantes irão declamar poesias, apresentar cenas teatrais, paródias, marchinhas literárias, dança, além de homenager autores.

A Parada do Livro integra um conjunto de ações do Plano Municipal do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas de Nova Iguaçu, primeiro aprovado em lei no Brasil, colocando o município em evidência no movimento de reivindicação por políticas públicas que garantam a democratização da leitura como direito humano.

Para efetivar todas as metas descritas na lei, devem ser incluídas no Ciclo Orçamentário 2018 a 2021, primeiramente no Plano Plurianual (PPA), que está em fase de elaboração pelos órgãos executores da lei: Secretaria Municipal de Cultura, Secretaria Municipal de Educação e Fundação Educacional e Cultural de Nova Iguaçu.

Abaixo um vídeo da Parada do Livro de 2013.

A caminhada deve seguir pelo calçadão até a Praça Sylvino Azeredo, próximo à Prefeitura, culminando com o “Ocupa Literatura”, uma diversidade de atividades literárias e culturais: contação de histórias, sarau literário, oficinas literárias, brincadeiras de roda, jogos literários, música, dança, microfone aberto, libertação de livros e os balões poéticos, que levam pelo céu da cidade  poesias como incentivo e esperança de que Nova Iguaçu seja uma cidade mais leitora.

O evento é organizado pela rede Baixada Literária, Secretaria Municipal de Cultura, Fundação Educacional e Cultural de Nova Iguaçu, Secretaria de Educação e conta com apoio de vários coletivos culturais da cidade. Para acompanhar os detalhes do evento acesse @baixadaliteraria no facebook.

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

Porque ocupamos a Câmara Municipal de São Paulo

Próximo post

Como as bibliotecas podem contribuir com a ressocialização de presos e a remição de penas

Sem comentários

Deixe uma resposta