0
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

Conforme amplamente divulgado pela mídia nos últimos dias, o Ministério da Cultura (MinC) sofreu recentemente uma série de mudanças em sua estrutura. A mais significativa talvez tenha sido a transformação da Diretoria do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas (DLLLB), em Departamento do Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas, configurando-se em um “rebaixamento”, conforme denuncia do ex-coordenador da pasta, Volnei Canônica.

Antes subordinado à Secretaria Executiva, o DLLLB agora passa a responder à Secretaria da Cidadania e da Diversidade Cultural (SCDC) que, segundo Canônica, em sua coluna publicada no site PublishNews, “não tem, nos seus eixos de ação, a promoção de leitura como centralidade”. Com efeito, o futuro do Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas (SNBP), responsável por estabelecer as diretrizes para as bibliotecas no Brasil, também parece incerto.

Enquanto isso, a corrupção e o desperdício do dinheiro público no Brasil parecem ferir de morte a possibilidade de se investir em espaços culturais, especialmente bibliotecas, conforme resta demonstrado pela matéria de capa desta edição 59 da Revista Biblioo. Além disso, um parlamento conservador busca de todas as formas modificar a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB) numa tentativa clara de cercear a liberdade dos educadores. O tema é debatido em excelente artigo de Claudio Rodrigues. O empreendedorismo na Biblioteconomia, por sua vez, é tema da entrevista com a professora Daniela Spudeit, organizadora do primeiro fórum sobre o assunto no Brasil.

Boa leitura!

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

“Biblio... o quê”?

Próximo post

Futuro do livro: digital e impresso continuarão dividindo espaço

Sem comentários

Deixe uma resposta