2
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

A Campanha EU QUERO MINHA BIBLIOTECA, que atua pela universalização de bibliotecas em todas as escolas públicas e privadas do Brasil, fez uma ampla revisão nos conteúdos que disponibiliza para apoiar a mobilização de recursos públicos por bibliotecas em escola. Os materiais foram produzidos por Fernando Burgos, Doutor em Administração Pública e Professor do Departamento de Gestão Pública da Fundação Getúlio Vargas (FGV-EAESP), e Marinella Campos, Mestre em Gestão e Políticas Públicas pela FGV-EAESP.

O objetivo é apoiar e estar em rede com diversas organizações da sociedade civil, coletivos e pessoas que, lado a lado com os governos municipais e estaduais, formam um movimento conjunto que busca contribuir com a efetivação deste direito: 100% das escolas brasileiras com bibliotecas 100% alinhadas com o projeto político pedagógico e comprometidas com a formação leitora e escritora de crianças, jovens e adultos, preferencialmente abertas à comunidade do entorno

Você sabia que existem recursos públicos destinados à educação que podem ser acessados para construir, manter e ampliar bibliotecas em escolas públicas? Eles podem e devem ser buscados por todos – governos e sociedade civil. É preciso conhecê-los e entender como acessá-los já que nem sempre eles estão claramente identificados como recursos para bibliotecas. Confira os conteúdos:

GUIA DE GESTORES PÚBLICOS: indica quais fontes de recursos públicos existentes podem ser acessados para viabilizar os insumos necessários (construção, reforma, mobiliário etc)  para criar e qualificar bibliotecas em escolas, como: LOA, PAR, Emendas Parlamentares, PDDE etc, nos âmbitos municipal, estadual e federal;

PASSO A PASSO DA SOCIEDADE CIVIL: contém informações importantes sobre como constituir um grupo de incidência e construir agenda sistemática com parlamentares – vereadores(as) e deputados(as) estaduais/federais – e a gestão pública.

Mas, você pode pensar, com toda a urgência entorno da pandemia do Covid 19 este é o momento de pensar em Biblioteca da escola? A resposta é simples e positiva: SIM. Todo dia é dia de ação em prol da garantia de direitos, em geral, e não é diferente neste caso, pois é preciso atuar no presente para que seja possível contar com orçamento público no curto, médio e longo prazo. Ampliar a atuação conjunta da sociedade civil com os governos e fortalecer o trabalho de cooperação são fundamentais para que a Lei nº 12.244/10 seja efetivada e o direito às bibliotecas seja assegurado.

Você encontra mais informações no site www.euquerominhabiblioteca.org.br e nas redes sociais https://www.facebook.com/euquerominhabiblioteca/ e @euquerominhabiblioteca, no instagran.

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

23 de abril de 2020: uma crônica ou conto deste dia

Próximo post

É uma vez, aqui e agora, professora e professor!