0
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

“Se você ainda tem a ideia de que a pesquisa histórica é principalmente um trabalho solitário, que envolve longas horas manipulando arquivos antigos, textos e outros documentos em papel, é bom começar a rever seus conceitos. O Spatial History Project é a prova de que se pode pensar em História de um jeito diferente.

Conduzido pela Universidade de Stanford, o Spatial History Project é uma comunidade de pesquisadores voltados para uma análise visual de assuntos relacionados ao campo da História. Utilizam como forma de divulgação de seus trabalhos tanto as publicações tradicionais em periódicos quanto em mídias alternativas. Os pesquisadores do projeto ainda exploram bastante o uso de computadores e da tecnologia, usados para gerar conteúdo textual e visual, que pode variar de mapas mais tradicionais até tabelas e gráficos pouco comuns na área de pesquisa histórica. Esse tipo de abordagem torna o projeto interessante também para outras áreas, como Geografia e Economia”.

Clique aqui para visitar o site do Spatial History Project.

[hr style=”3d”]

Conheça alguns estudos do Spatial History Project no Brasil:

Os Caminhos Quebrados da Liberdade (The Broken Paths of Freedom)
Reconstitui as passagens de escravos no Brasil durante o período de 1838 a 1865.

Projeto Os Caminhos da Liberdade

[hr style=”single”]

Limites da Natureza (Boundaries of Nature)
“Investiga a história espacial e ambiental da criação do Parque Nacional Iguazú, na Argentina e no Parque Nacional do Iguaçu no Brasil”.

Projeto Limites da Natureza

[hr style=”single”]

Com informações de Biblioteca Florestan Fernandes – FFLCH/USP.

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

Infográfico

Próximo post

Biblioteca Nacional na Zona Portuária

Sem comentários

Deixe uma resposta