0
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

RIO – Entre avanços e retrocessos o ano de 2012 se foi deixando para traz uma série de novidades que dizem respeito à cultura da informação. Algumas dessas novidades foram abordadas pela Revista Biblioo ao longo do ano e outras simplesmente passaram batidas. Para relembrar estes acontecimentos, listamos alguns destes fatos que consideramos mais importantes para a Cultura Informacional:

Ministério da Cultura tem uma nova comandante
Em setembro Marta Suplicy assumiu o comando do Ministério da Cultura (MinC) no lugar de Ana Holanda que vinha sofrendo uma série de críticas, sobretudo do setor artístico. Um dos problemas mais sensíveis relacionados ao MinC é o que diz respeito à cobrança de direitos autorais feitos pelo Ecad, escritório responsável pela arrecadação destes valores no Brasil. Para tentar superar o problema, Marta anunciou que trabalhará para a criação de um órgão fiscalizador independente.
No final de setembro ela veio ao Rio para cumprir agenda oficial e na ocasião anunciou R$ 70 milhões em investimentos na Biblioteca Nacional. A verba deverá ser usada nas obras de engenharia e restauração no prédio sede, no Centro, e no anexo, na Zona Portuária, onde será implantada a futura Hemeroteca Brasileira.
Como é de conhecimento geral, o prédio da BN já vem passando há algum tempo por vários problemas, como curtos-circuitos, inundações e má conservação. A Revista Biblioo esteve presente na ocasião da visita e participou da entrevista coletiva. Perguntada sobre os esforços que o ministério iria empreender para zerar o número de municípios sem bibliotecas, a ministra se saiu com esta: “Olha, tem um plano aqui com começo, meio e fim, mas eu preferia não me pronunciar a respeito disso ainda”.

Criação da ABRAINFO
Associação Brasileira dos Profissionais da Informação (ABRAINFO) tornou-se realidade no mês de novembro. Ela é o resultado dos esforços de um grupo de profissionais empenhados em apoiar ações e atividades que venham a promover o trabalho dos profissionais da informação.
Para maiores informações e acesso ao estatuto da ABRAINFO, que está disponível no site: www.abrainfo.com.br

Inundação da BN e Manifesto dos servidores
Uma inundação atingiu cerca de 800 exemplares de jornais e coleções encadernadas no mês de maio de 2012. Devido a problemas no ar condicionado, o alagamento afetou o armazém onde ficam os originais de jornais e revistas.
Além do desastre, as manifestações dos funcionários da Biblioteca Nacional em agosto de 2012, trouxe à tona diversos problemas estruturais e de conservação física do prédio da Biblioteca. Durante o ato, os funcionários levaram um bolo com velas para frente da Biblioteca Nacional e leram um manifesto revelando as condições dos andares do prédio e do excesso de peso exercido sobre a estrutura.

Movimento Abre Biblioteca
O Movimento criado em abril de 2012, ganhou visibilidade nacional e internacional através de ferramentas da Internet como sites, blogs e fanpages, divulgando as reivindicações em prol da reabertura da Biblioteca Pública de Manaus, fechada a cinco anos para reformas. Tendo como uma de suas organizadoras a bibliotecária Soraia Magalhães, o Movimento conseguiu sensibilizar e ser atendido pelo poder público, chegando a ser recebido pelo Governador do Amazonas, Omar Aziz, que garantiu a reabertura da biblioteca até o dia 15 de janeiro de 2013. Mas pelo andar da carruagem, esse prazo não será cumprido.
A mobilização e as lutas levantadas pelo Movimento Abre Biblioteca repercutiram principalmente na classe bibliotecária, trazendo um novo olhar e novas perspectivas para as bibliotecas públicas. A dedicação e o exemplo de todos os envolvidos nesse movimento demonstram a importância das reivindicações coletivas e do papel social dos profissionais de Biblioteconomia.

Mobilização contra a demolição de Escola Frienderich e do Museu do Índio
As obras de modernização do Estádio Jornalista Mário Filho, o Maracanã, visando adequar as exigências da Federação Internacional de Futebol (FIFA) para a Copa do Mundo de 2014, estão trazendo transtornos para a sociedade carioca e para os indígenas locais. A possível demolição da Escola Municipal Frienderich e do Museu do Índio localizados no entorno do estádio geraram protestos e mobilizações nas ruas e nas redes sociais. Índios, alunos, pais de alunos e professores se uniram em protestos pelas ruas do Rio contra a demolição desses espaços e exigiram que os vereadores cariocas votassem a favor do tombamento da escola municipal e do Museu do Índio.
A Escola fica ao lado do ginásio esportivo Maracanãzinho e é apontada pelo Índice de Desenvolvimento de Educação Básica (IDEB) como a quarta melhor da cidade e a décima do país. Até agora tanto o governo do estado, Sérgio Cabral, como o prefeito, Eduardo Paes, não explicaram para onde vão os mais de 350 estudantes e professores da escola. O Museu, localizado ao lado do Maracanã, foi criado pelo antropólogo Darcy Ribeiro em 1953. Nos últimos seis anos passaram a viver no local cerca de 60 índios e 17 tribos. A última reforma no prédio foi na década de 70. O descaso e abandono do poder público com a história e memória do povo indígena é gritante.

Brasil fica em penúltimo lugar no ranking da Educação
Em pesquisa encomendada à consultoria britância Economis Intelligence Unit (EIU) pela Pearson Internacional, o Brasil ficou em penúltimo lugar em um ranking global de educação que comparou 40 países, sendo analisados fatores como: notas de testes, qualidade de professores, dentre outros.
O ranking divulgado mede os resultados de testes internacionais aplicados em alunos do 5º ao 9º ano do Ensino Fundamental. Países como a Finlândia e Coreia do Sul estão no topo do ranking. O Brasil só conseguiu ficar à frente da Indonésia.

Fonte: Pearson/EIU

Chegada da Amazon no Brasil
A Amazon, empresa de comércio eletrônico, iniciou suas atividades no Brasil no dia 1º de setembro de 2012. A meta da empresa é vender 6 milhões de itens até 2013 em sua loja online.
Um centro de distribuição de mercadorias foi preparado para a cidade de São Paulo, em sua primeira fase no Brasil, a Amazon vai priorizar a venda de produtos como CDs, DVDs, Blu-rays, jogos de vídeo game, livros e softwares. Os móveis e televisores LCD serão disponibilizados somente na segunda fase de acordo com a demanda e os resultados de vendas obtidos.

Primeiro mestrado profissional em Biblioteconomia
O Programa de Pós-Graduação em Biblioteconomia (PPGB) da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) lançou primeiro edital para o Mestrado Profissional em Biblioteconomia em janeiro de 2012.
A seleção visou o preenchimento de doze vagas, com duas linhas de pesquisa: “Biblioteconomia, Cultura e Sociedade” e “Organização e Representação do Conhecimento”. O Mestrado é vinculado ao Centro de Ciências Humanas e Sociais da UNIRIO, com vista ao aprimoramento e desenvolvimento da formação dos profissionais em Biblioteconomia.

Aprovação curso de Bacharelado Biblioteconomia modalidade EAD
No dia 29 de outubro de 2012, foi assinado pela presidente do CFB, Nêmora Rodrigues e pelo Prof. Dr. Jorge Almeida Guimarães, presidente da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES), uma parceria para a implantação do curso de Biblioteconomia à distância no Brasil.
Países da Ásia e Europa, assim como os Estados Unidos, México, Canadá, Venezuela, Argentina, Costa Rica e Cuba. O curso brasileiro será oferecido via e seu material didático e de apoio será desenvolvido pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ). A previsão de início da primeira turma do curso é março de 2013.

Projeto de Requalificação de Bibliotecas Comunitárias
O projeto de extensão Requalificação de Bibliotecas Comunitárias, da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), com a coordenação da professora do Departamento de Ciência da Informação da UFPE, Edilene Silva, desenvolve atividades junto às bibliotecas comunitárias Poço da Panela e Amigos da Leitura.
Com contações de histórias, animações, organização dos acervos, entre outros, o projeto procura fornecer apoio para as bibliotecas comunitárias trazendo o conhecimento da Biblioteconomia, como a reorganização dos acervos, catalogação, classificação, mediações de leitura e toda a dinâmica de uma biblioteca.

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

Tudo velho de novo

Próximo post

Liberte o bibliotecário que habita em você

Sem comentários

Deixe uma resposta