0
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

Para quem não vai viajar neste feriado e reside na cidade do Rio de Janeiro vale a pena conferir o Programa Carioca paga meia, lançado pela Secretaria Municipal de Cultura do Rio. O programa garante desconto de 50% para quem reside na cidade do Rio de Janeiro em espaços culturais vinculados ao município carioca. Uma boa oportunidade para assistir espetáculos que estão em cartaz neste feriado de páscoa.

Para garantir o desconto basta apresentar o comprovante de residência (conta de água, de luz, telefone fixo ou gás natural com no máximo de três meses de emissão e acompanhado de um documento oficial com foto). Cabe destacar que para quem não tem um comprovante de residência no próprio nome, basta apresentar um documento de identidade que identifique o local de nascimento.

Além de teatros e arenas culturais, as bibliotecas também estão entre os locais que participam do programa. Confira alguns espetáculos listados pelo G1 e que estão contemplados pelo Programa Carioca paga meia.

TEATRO ADULTO

BEIJE MINHA LÁPIDE – a montagem conta a história de Bala (Marco Nanini), ardoroso fã de Oscar Wilde que está preso por quebrar a barreira de vidro que isola o túmulo do escritor no célebre cemitério de Père Lachaise, em Paris. Texto de Jô Bilac. Direção de Bel Garcia e produzida por Fernando Libonati (Pequena Central). Dias 3, 4, 10, 11 e 12 de abril. Sextas-feiras e sábados, às 21h, e domingos, às 20h. R$ 50 (sextas-feiras) e R$ 60 (sábados e domingo). Imperator – Centro Cultural João Nogueira. Classificação: 16 anos.

5 CONTRA NEM 1 – espetáculo de humor onde tudo é improvisado, nada é decorado. Junto com as sugestões dadas pela plateia e sempre com um convidado novo, a peça tem o objetivo de toda semana ser inédita. Direção de Fernando Melvin. Com Hamilton Dias, Marcelo Cavalcanti, Fábio Nunes e Marco Esteves. Quartas-feiras, às 20h30. Até 29 de abril. R$ 40. Teatro Ipanema. Classificação: 14 anos.

SE EU FOSSE EU – a peça traz aos palcos uma dramaturgia construída a partir de 15 crônicas de Clarice Lispector (a maioria tirada da obra “A Descoberta do Mundo”). Com direção e adaptação de Delson Antunes, o espetáculo dá à palavra lugar de destaque. Nela, as provocações, buscas existenciais e angústias da autora que tornam-se foco desta montagem cujo título aponta seu alvo. Texto de Clarice Lispector. Direção de Delson Antunes. Com Andrea Couto, Iuri Saraiva, Joana Pimenta, Juliana Stuart, Kiko Valle, Linn Jardim, Mariana Cortines, Mirian Virna, Sara Marques, Thereza Hermany e Thiago Chagas. Sexta-feira a domingo, às 21h. Até 12 de abril. R$ 30. Teatro Municipal do Jockey. Classificação: 16 anos.

S`IMBORA, O MUSICAL – A HISTÓRIA DE WILSON SIMONAL – o sucesso pode ser efêmero, mas o verdadeiro talento é eterno. A trajetória de Wilson Simonal levou essa máxima às últimas consequências. O cantor se transformou em ídolo nacional de forma meteórica e suas músicas estiveram no topo das paradas, onde só Roberto Carlos rivalizava com ele em popularidade. De repente, a sombra de uma acusação de delator envolveu sua carreira, que entrou em um exílio artístico, de onde nunca mais conseguiu sair. A obra de Simonal, contudo, se mantém cada vez mais moderna e chega pela primeira vez ao teatro pelas mãos de Nelson Motta e Patrícia Andrade, com direção de Pedro Brício. Com Ícaro Silva. De quinta-feira a sábado, às 20h, e domingo, às 18h. Até 12 de abril. R$ 80 e R$ 90 (aos sábados). Teatro Municipal Carlos Gomes. Classificação: 12 anos.

UMA CARTA PERDIDA – comédia de costumes Romena que aborda de forma irônica tramas políticos. Uma carta que revela uma traição amorosa é usada para forçar uma aliança política, através de uma chantagem. Texto de Ion Luca Caragiale. Adaptação de Adriano Martins e Daniel Belmonte. Direção de Daniel Belmonte. Com Adriano Martins, Alexandre Duvivier, André Dale, André Pellegrino, Bruna Brignol, Daniel Zubrinsky, João Sant’Anna, Pedro Tomé e Rodrigo Arruda. De sexta-feira a domingo, às 20h. Até 26 de abril. R$ 40. Teatro Ipanema. Classificação: 14 anos.

XIRÊ ORIXÁ – DIVINDADES DA CRIAÇÃO – espetáculo de teatro e dança inspirado em um ato cerimonial de manifestações afroreligiosas, quando os Orixás são “convidados” para celebrar junto com os humanos e relembrar, através da dança, suas passagens terrenas. Na África o número de orixás passa dos 200. Mas em “Xirê Orixá”, escolhemos apresentar sete dos mais conhecidos no Brasil. A intolerância racial continua a ser um grande desafio para a humanidade. Muitos condenam e discordam pelo desconhecimento. Tememos aquilo que não conhecemos ou que não entendemos. Brigamos com os diferentes e perdemos a oportunidade de aprender com o oposto. “Xirê Orixá – Divindades da Criação” apresenta de forma artística e lúdica o outro lado, sem o estigma cerimonial com textos, músicas e danças. A trilha sonora, escolhida especialmente para o espetáculo, mistura toques ritualísticos com os principais intérpretes da MPB que versaram sobre a história dos orixás. Oito atores/bailarinos interpretarão Oxum, Iansã, Xangô, Oxossi, Iemanjá, Ogum e Oxalá e dançarão com seus trajes ritualísticos. Até 12 de abril. Sexta-feira e sábado, às 19h30, e domingos, às 19h. R$ 30. Centro Cultural Municipal Parque das Ruínas. Classificação: 14 anos.

TEATRO INFANTIL

CHAY E IVONE TORRES APRESENTAM CATUCANDO, HISTÓRIA PRA CANTAR / DOMINGO DAS CRIANÇAS –  mãe e filha, cantam e interpretam  histórias sobre índios, africanos, folclore e meio ambiente. Chay e Ivone utilizam o tradicional violão e pandeiro, somado a sonoplastia por meio de percussões indígenas e de sucatas, incentivando a construção desta possibilidade pela própria criança. Com repertório musical inédito, será cantado e contada a história indígena “O jogo dos olhos”, compartilhando com a plateia o segredo e a aventura de um caranguejo pajé. Dia 5 de abril, domingo, às 16h. R$ 20. Centro Municipal de Referência da Música Carioca. Classificação: livre.

PATRÍCIA PIOLHO – peça que conta a história de Patrícia, uma aluna nova no colégio que tenta se enturmar ao grupo. Em meio a esse desafio, ela conhece o inseto mais temido na infância que, para sua surpresa, torna-se seu melhor amigo: o piolho. Espetáculo infantil escrito pelas atrizes Luiza Yabrudi e Karina Ramil e dirigido por Morena Cattoni. Sábados e domingos, às 16h. Até 5 de abril. R$ 30. Imperator – Centro Cultural João Nogueira. Classificação: livre.

RODA DE CANTIGAS – show interativo com Zé Zuca e a Banda de Brinquedo, que mostra as tradicionais cantigas de roda. No repertório, “Ciranda, cirandinha”, “O cravo e a rosa”, “Roda pião”, entre outras. Texto e direção de Zé Zuca. Com Zé Zuca, Josué Soares, Ingrid Borges, Dalus Gonçalves, Mariano e Michel Nascimento. De 4 a 26 de abril. Sábados e domingos, às 16h30. R$ 25. Teatro Municipal do Jockey. Classificação: livre.

UNIVERSO REDONDO – HISTÓRIAS DE CIRCO – espetáculo infantojuvenil que mostra como o circo começou, a sua chegada ao Brasil e, principalmente, conta a história de Benjamim de Oliveira, considerado o primeiro palhaço negro do Brasil, um dos principais artistas da virada do século XIX para o XX. Com Gabriel Sant’Anna e Martha Paiva. Domingos, às 11h. Até 26 de abril. Centro Cultural Municipal Parque das Ruínas. R$ 30. Classificação: livre.

ARENAS CULTURAIS

Arena Carioca Jovelina Pérola Negra, na Pavuna
Arena Carioca Dicró – Carlos Roberto de Oliveira, na Penha
Arena Carioca Abelardo Barbosa – Chacrinha, em Pedra de Guaratiba
Arena Carioca Fernando Torres, no Parque Madureira

BIBLIOTECAS

Biblioteca Popular Volante ( Administrativo na Biblioteca Popular de Irajá)
Biblioteca Popular de Santa Teresa (no Centro Cultural Municipal Laurinda Santos Lobo)
Biblioteca Popular do Guandu (dentro da Lona Cultural Municipal Sandra de Sá)
Biblioteca Popular da Maré (dentro da Lona Cultural Municipal Herbert Vianna)
Biblioteca Popular Abgar Renault (Cidade Nova)
Biblioteca Popular da Tijuca
Biblioteca Popular de Jacarepaguá
Biblioteca Popular de Irajá
Biblioteca Popular da Ilha do Governador
Biblioteca Popular da Gamboa
Biblioteca Popular de Campo Grande
Biblioteca Popular de Botafogo

CENTROS CULTURAIS

Casas Casadas, Em Laranjeiras
Centro Coreográfico da Cidade do Rio de Janeiro, na Tijuca
Centro Municipal de Artes Calouste Gulbenkian, na Praça XI
Centro Cultural Municipal José Bonifácio, na Gamboa
Centro Cultural Municipal Laurinda Santos Lobos, em Santa Teresa
Centro Cultural Municipal Oduvaldo Vianna Filho – Centro Carioca de Referência do Humor Gráfico (Castelinho do Flamengo)
Centro Cultural Municipal Parque das Ruínas, em Santa Teresa
Centro Cultural Municipal Professora Dyla Sylvia de Sá, em Jacarepaguá
Centro Municipal de Referência da Música Carioca Arthur da Távola, na Tijuca
Centro Municipal de Arte Hélio Oiticica, no Centro

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

Centenário da Biblioteconomia no Brasil

Próximo post

1º Seminário de Encontros com a Diversidade

Sem comentários

Deixe uma resposta