0
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

Por Geo Comunicação.

Uma das pioneiras em eventos literários, a festa do livro das editoras independentes será de 3 a 6 de dezembro, no Museu da República, e terá como tema ‘Bibliodiversidade – encontro cultural e transformador’, que será debatido por palestrantes internacionais.O evento reunirá 100 editoras e mais de 15 mil livros à venda, com até 50% de descontos. Leonardo Boff também será um dos palestrantes, na mesa ‘Ética, política e cidadania’. A entrada e as atividades são gratuitas.

A Primavera Literária do Rio de Janeiro, promovida pela Liga Brasileira de Editoras (Libre), completa 15 anos e reafirma o compromisso assumido com os leitores em 2001, em sua primeira edição, de tratar o livro como um bem cultural e não apenas um produto comercial. A festa do livro das editoras independentes será de 3 a 6 de dezembro, no Museu da República, no Catete, com a participação de 100 editoras de todo o País, entre elas Cosac Naify, Pallas, Edições Casa de Rui Barbosa, Boitempo Editorial, 7Letras, Capivara, Contraponto Editora, Matrix, Alameda e Editora 34.

Serão cerca de 15 mil títulos à venda com até 50% de desconto e 20 lançamentos de livros (infantil, juvenil e para adultos). A programação é para todas as idades, encontros com escritores, atividades para jovens, brincadeiras e manhãs de autógrafo para crianças, muita poesia, música e uma praça de alimentação, entre outros. A entrada e as atividades são gratuitas.

Consolidada como um dos mais importantes eventos literários do Rio, a Primavera Literária propõe nesta edição uma reflexão sobre a bibliodiversidade, a pluralidade cultural aplicada ao livro — de vozes, temas, títulos, culturas, editoras, autores e ilustradores. O tema ‘Bibliodiversidade – encontro cultural e transformador’ coloca em evidência o direito do leitor à diversidade no universo do livro.

O tema será debatido na mesa ‘Desafios atuais da bibliodiversidade’, na sexta-feira (4/12), por três editores internacionais que são referências no assunto — o francês Gilles Colleu, o chileno Paulo Slachevsky e o argentino Guido Indij.

Entre as mesas de debate estarão ainda ‘Ética, política e cidadania’, um dos palestrantes será Leonardo Boff, ‘A onda crescente de fascismo e conservadorismo no país’, ‘As várias faces do terror: literatura de arrepiar os cabelos’ e Independência (ou morte) dos quadrinhos’, e ‘Projeto de vida, poesia’.

PALESTRANTES INTERNACIONAIS

Gilles Colleu (francês) é editor e professor associado no departamento Métiers du livre au sein de l’Université de la Méditerranée à Aix-en-Provence. Ele vem trabalhando há 25 anos como consultor para pequenas, médias e grandes editoras e participou da realização de mais de 1.500 obras. Além disso, ele é o autor de títulos multimédia culturais para jovens, traduzidos para vinte idiomas. Gilles criou e dirige com Jutta Hepke as edições Vents, cujo catálogo tenta construir pontes entre as culturas do Sul e as culturas do norte. Seus trabalhos mais recentes questionam os aspectos sócio-econômicos e as mudanças pelas quais passa o setor editorial, como a sua mercantilização e a financeirização do livro. Associou-se em 2002 à Aliança Internacional dos Editores Independentes, que tem como um dos propósitos defender a bibliodiversidade. Através de seminários, artigos e intervenções, Gilles dá especial ênfase aos mecanismos que colocam em risco a diversidade cultural em nível mundial. Ele publicou pela Aliança Internacional dos Editores Independentes Éditeurs indépendants: de l’âge de raison vers l’offensive? e colabora no desenvolvimento de uma definição do editor de criação independente.

Paulo Slachevsky  (chileno) es director y cofundador de Lom; fotógrafo, editor y periodista, ha recibido la distinción de Oficial de la Orden de las Artes y las letras de Francia (2005). Es coautor de Industrias culturales: un aporte al desarrollo (2004) y La diversidad cultural: un debate internacional, un debate en Chile (2004) y de los libros fotográficos: Tierra de Humo (coeditado con Silvia Aguilera, 1996) y El pan nuestro de cada día (junto a Claudio Pérez, Oscar Navarro y Carlos Tobar, 1986). Fue integrante del Consejo Editorial de Rocinante y actualmente colabora en Le Monde Diplomatique (Chile).En 1998 Lom firmó un convenio para editar simultáneamente en cuatro países: Era (México), Trilce (Uruguay) y Txalaparta (España).  Lom es una editorial independiente con un catálogo de 900 títulos publicados desde 1990 y más de 500 escritores.

Guido Indij (argentino) es editor, librero, diseñador de imagen y sonido (UBA), fotógrafo y gestor cultural. Desde 1990 ha editado más de 400 libros de arte, fotografía, poesía, ensayo y narrativa. Coordina varias colecciones para las editoriales la marca editora, Asunto Impreso ediciones e interZona. Dirige las librerías Asunto PLUS y Librería de la imagen. Gerencia la distribuidora de libros de arte Asunto Impreso y ofrece servicios de asesoría editorial a terceros. Ha sido promotor, Fundador y Secretario de la EDINAR (Alianza de editores independientes de la Argentina por la Bibliodiversidad), Coordinador de la Red Hispanohablante de la Alianza Internacional de Editores Independientes y Prosecretario de la Cámara Argentina del Libro. Ha ideado El Día Internacional de la Bibliodiversidad (eldiab.org) que desde 2010 crece y se multiplica en decenas de países. Ha curado las muestras “Bandi Binder” y “Hasta la Victoria, Stencil!” en el Centro Cultural Recoleta; y ha exhibido sus obras artísticas en diversos espacios públicos: “Doná 1 gesto” en Parc de la Vilette, Palais de Glace y Centre Pompidou; “Buenos Aires. Fuera de serie” en Art Milano, la galería 270 Flor de Basel y el Centro Cultural de Mulhouse; “200 años de arte argentino” en el Palais de Glace y el Pabellón del Bicentenario.

SERVIÇO

15ª PRIMAVERA LITERÁRIA – Rio de Janeiro

Tema:‘Bibliodiversidade – encontro cultural e transformador’

Festa literária com a participação de 100 editoras, cerca de 15 mil títulos e até 50% de desconto nas vendas.

Programação: Lançamentos de livros, encontros com escritores, debates, atividades para jovens, brincadeiras e manhãs de autógrafo para crianças, poesia, música e praça de alimentação

Promoção: Liga Brasileira de Editoras (Libre)

Data: 3 a 6 de dezembro 2015

Horário: 10 às 21h

Museu da República – Rua do Catete, 153 – Catete – Rio de Janeiro – tel. 2127-0324

Para todas as idades

A entrada e a participação nos eventos são gratuitas

Acesso: Estacionamento no local / Metrô: Estação Catete / linhas de ônibus (Zona Sul, Zona Norte e Niterói).

Patrocínio: BNDES e Secretaria Municipal de Cultura do Rio de Janeiro

Apoio: Ministério da Cultura, Secretaria Municipal de Educação do Rio de Janeiro, Aliança Internacional dos Editores Independentes, Museu da República, Institut Français e Metrô Rio.

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

Seminário discutirá educação popular no Rio

Próximo post

Críticas à precarização da cultura marcam ato do Movimento Abre Biblioteca Rio

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *