0
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

Do jornal A Tarde

Marcelino venceu na categoria Romance com o livro Nossos Ossos. Foto: Divulgação
Marcelino venceu na categoria Romance com o livro Nossos Ossos. Foto: Divulgação

A Fundação Biblioteca Nacional divulgou nesta terça-feira, 2, o resultado de seu Prêmio Literário anual. Com quatro dos nove prêmios conquistados, a editora Cosac Naify foi a que levou o maior número de prêmios. O vencedor de cada categoria leva R$ 30 mil.

O vencedor na categoria Romance foi Marcelino Freire, com o livro Nossos Ossos (Record). Bernardo Kucinski e o seu Você Vai Voltar Pra Mim, publicado pela Cosac Naify, levaram na categoria Conto.

O Aquário Desenterrado (Editora Confraria do Vento), de Samarone Lima, levou a categoria Poesia. O Prêmio Mário de Andrade, de Ensaio Literário, foi vencido por Luiz Costa Lima e Frestas: A Teorização em um País Periférico, lançado pelas editoras Contraponto e PUC Rio.

Na categoria Ensaio Social, Milton Ohata foi o vencedor com a obra Eduardo Coutinho (Cosac Naify). Marcelo Backes levou o prêmio de tradução por Michael Kohlhaas, de Heinrich Von Kleist, publicado por aqui pela Editora Civilização Brasileira.

A editora Cosac Naify também levou o prêmio de Projeto Gráfico, com Flávia Castanheira na obra Esopo – Fábulas Completas. Arthur Nestrovski ganhou na categoria Literatura Infantil com Pelo Nariz – lançado também pela Cosac.

Por fim, Daniella Bauer é a vencedora da categoria Literatura Juvenil, com Morada das Lembranças (Editora Biruta).

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

Resistência sistemática

Próximo post

Intolerância religiosa

Sem comentários

Deixe uma resposta