0
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

Por O Globo

Pesquisadores trocaram suas fotos no currículo da plataforma Lattes por imagens com a frase #FicaMCTI em protesto contra a fusão do Ministério da Ciência e Tecnologia com o Ministério das Comunicações. A iniciativa é da Associação dos Docentes da UFRJ (ADUFRJ), que em sua página na internet explica a reação:

“A junção foi uma das primeiras medidas tomadas pelo governo interino de Michel Temer e preocupa a comunidade acadêmica. Para combatê-las, pesquisadores das mais diversas áreas do conhecimento estão trocando as fotos de seus currículos Lattes por um avatar com os dizeres #FicaMCTI”.

Entre os manifestantes está o físico Paulo Artaxo Netto, climatologista membro do IPCC (Painel Internacional de Mudanças Climáticas da ONU) e o ganhador da Medalha Fields, o matemático Artur Avila.

Em matéria publicada no GLOBO mês passado, Artaxo já criticava a fusão dos ministérios:

— É uma decisão sem qualquer fundamentação inclusive nos anseios da sociedade brasileira, que quer ver o país se desenvolvendo tecnologicamente. É unânime que foi uma péssima ação. Isso demonstra que não sabem entender o desenvolvimento do país com ciência e tecnologia, continuam essencialmente focados no agronegócio e no extrativismo. O Brasil tem que dar um passo à frente e a decisão desse novo governo foi dar um passo atrás.

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

Retratos da Leitura no Brasil 2015: crescemos? Estamos lendo mais?

Próximo post

Museóloga assume direção de museu após polêmica e furtos em Ribeirão

Sem comentários

Deixe uma resposta