0
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

Na noite desta terça-feira ( 21), no Circo Voador, no Rio de Janeiro, foi realizada a exibição do novo filme de Silvio Tendler intitulado Privatizações: a distopia do capital. A exibição do filme foi uma iniciativa do próprio Tendler, em parceria com o Circo Voador e a produtora Caliban, além do Sindicato dos Engenheiros do Estado do Rio de Janeiro (Senge-RJ) e da Federação Interestadual de Sindicatos de Engenheiros (Fisenge). A sessão foi gratuita e teve início por volta das 19h. Com 56 minutos de duração, o filme aborda a visão do Estado Mínimo no Brasil, a venda de bens públicos ao setor privado, assim como os resultados da desestatização e do processo de privatização da década de 1990, através de imagens e depoimentos de especialistas, intelectuais e pesquisadores desse tema, dentre outros.

Após a exibição do filme foi realizado um debate com a presença de Silvio Tendler, diretor do filme; do deputado federal do Partido dos Trabalhadores (PT), Alessandro Molon e de Maria Juçá, diretora do Circo Voador.

Em sua fala, Silvio Tendler criticou a falta de espaço para o cinema no Brasil. Segundo Tendler, “não existe espaço para o cinema no interior do país, grande parte das salas de cinemas estão nas metrópoles e dentro de shoppings centers”. Tendler ainda afirmou que se sente orgulhoso pelo fato de todos os seus filmes estarem disponíveis de forma gratuita no youtube. Esse novo filme, que foi lançado no início de outubro, já foi visto por aproximadamente 70 mil pessoas no referido canal. O diretor aproveitou a oportunidade para tornar público o seu apoio a presidenta Dilma Rousseff e afirmou sentir orgulho de apoiar e votar na candidata a reeleição.

O deputado federal do PT/RJ, Alessandro Molon, abordou questões referentes ao papel exercido pelas Agências Reguladoras atualmente no que diz respeito aos interesses a que tais autarquias atendem. Destacou a importância do filme de Tendler para a sociedade brasileira pois, segundo o deputado, “o filme é uma arma importante e ajuda a contar o que já aconteceu para que não volte a acontecer”. Alessandro Molon também destacou a importância da reeleição da presidenta Dilma.

Após a fala dos debatedores, foi aberto o debate ao público, em sua grande maioria jovens com interesse em discutir questões pontuais em relação ao filme e as privatizações, além de questões políticas. O debate contou com a participação de professores, universitários, trabalhadores em geral, jornalistas, entre outros. Dentre os assuntos mais abordados pela platéia, estavam questões referentes às eleições presidenciais, a distribuição de filmes no Brasil e o desemprego.

Para quem quiser assistir ao filme, Privatizações: a distopia do capital, assista a exibição na íntegra abixo.

Confira abaixo algumas imagens da sessão de exibição do filme ontem no Circo Voador.

Fotos: Rodolfo Targino / Agência Biblioo

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

Os museus também têm sentimentos de culpa

Próximo post

Biblioteca Digital Europeana

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *