0
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

Por Akemi Nitahara, da Agência Brasil

O acervo do Museu Casa do Pontal, com 8,5 mil esculturas de 200 artistas populares, vai mudar de endereço. Situado atualmente no Recreio dos Bandeirantes, o museu vai ocupar um espaço cedido pela prefeitura, na Barra da Tijuca, onde será construído um prédio, que deve ficar pronto em dois anos. A mudança está em fase de projeto, elaborado por uma equipe de arquitetos que já trabalharam no Centro de Arte Contemporânea Inhotim, em Minas Gerais.

De acordo com o coordenador de projetos do museu, Lucas Van de Beuque, o principal foco da nova sede será a integração com a natureza, característica marcante tanto de Inhotim quanto do Pontal. “A gente está desenhando um projeto novo, totalmente adaptado aos tempos atuais, mantendo a filosofia da exposição permanente atual e da ambiência que o museu tem, mas contextualizando isso ao século 21. A gente quer manter essa relação entre museu e natureza que é tão forte no Museu Casa do Pontal, onde ele está hoje”.

Van de Beuque explica que a região do atual sítio passa por mudanças urbanísticas, que podem vir a prejudicar a maior coleção de arte popular do Brasil, tombada pela prefeitura. “Há cerca de dois anos foi criado um bairro no entorno do museu que não existia antes, com um conjunto de prédios que vai ficar um metro acima do terreno do museu. A gente mandou especialistas avaliarem o que isso representaria e foi constatado que seria um risco ao acervo, porque é uma região muito frágil e eventualmente poderia ter problemas com inundação”.

A situação do Museu Casa do Pontal foi interpretada em forma de arte pela dupla OSGEMEOS, formada pelos irmãos Gustavo e Otávio Pandolfo, que inauguraram no local, no fim de janeiro, a obra O Bunker. As obras da nova sede serão financiadas pelas construtoras responsáveis pelos prédios no entorno do museu.

Até a mudança, a coleção iniciada pelo avô de Lucas, Jaques Van de Beuque, continua aberta à visitação. “Até o dia 28 de junho tem a exposição Caretas de Casa Nova, uma coleção de máscaras de Cazumba do boi do Maranhão, doada recentemente. Isso mostra o vigor do museu, colecionadores acreditam na permanência do museu, na continuidade, na importância. A gente está para receber outras coleções de colecionadores de arte popular que estão conversando sobre esse desejo que eles têm, para dar mais visibilidade para suas coleções. O nosso objetivo é: o museu vai ficar aberto até o dia em que inaugurar a nova sede”.

Ainda não está definido o que será feito da atual sede do Museu Casa do Pontal. Aberto há quase 40 anos, o local recebe cerca de 40 mil visitantes por ano, sendo a metade de estudantes e 25% de estrangeiros. O local funciona de terça-feira a sexta-feira de 9h30 às 17h, e aos sábados, domingos e feriados entre 10h30 e 18h.

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

Marina Macambyra

Próximo post

Bibliotecas-Parque em crise

Sem comentários

Deixe uma resposta