0
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

No dia 08 de março é comemorado o Dia Internacional da Mulher. Data criada durante uma Conferência na Dinamarca, em 1910, e oficializada pela Organização das Nações Unidas (ONU) em 1975. A escolha desta data se deve ao massacre das operárias nos Estados Unidos em 1857. Aproximadamente 130 tecelãs foram mortas após incêndio criminoso na fábrica. As trabalhadoras reivindicavam melhores condições de trabalho, redução da carga horária e igualdade nos salários. A luta dessas mulheres entrou para a História e fez com que este dia seja de reflexão e debates no mundo sobre o seu papel na sociedade.

As mulheres estão presentes em muitos livros, como na Bíblia, livro mais lido e vendido da história, que conta a trajetória do Cristianismo. Nele, a presença delas é constante a partir da criação do ser humano, com a figura de Eva. Além de Eva, há muitas outras, como Maria, mãe de Jesus Cristo, Izabel, Maria Madalena e Marta.

Durante anos na história da humanidade, a mulher foi considerada um ser subalterno ao homem, o sexo frágil que estava ali para servir e procriar. Não possuía o direito de estudar e de votar, por exemplo.

Só no século XIX a mulher passa a ajudar o homem e a ser educadora dos filhos. Também passou a ser leitora e escritora, sendo mais a primeira que a segunda, pois a esta não era dada a liberdade para criar, pois sofria preconceitos. Cabendo a estas, a escrita em diários e em cadernos de receita. Neste século, o estilo romance se prolifera como leitura e os folhetins passam a estar presentes como leitura feminina.

Leia o texto completo na edição 42 da Revista Biblioo. Clique aqui e adquira em nossa loja virtual.

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

A educação que padece

Próximo post

Caminhos da oralidade

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *