0
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

O IV Fórum Brasileiro de Bibliotecas Públicas, realizado como evento paralelo ao XXVI Congresso Brasileiro de Biblioteconomia, Documentação e Ciência da Informação (CBBD), está no seu segundo dia e a programação de hoje (23) foi iniciada às 14h, no Auditório Amarelo do Centro de Convenções Rebouças, localizado na cidade de São Paulo.

O Fórum Brasileiro de Bibliotecas Públicas é uma iniciativa promovida pelo Sistema Nacional de Bibliotecas (SNBP), contando com a parceria e o apoio da Federação Brasileira de Associações de Bibliotecários, Cientista da Informação e Instituições (FEBAB) e do Grupo de Pesquisa Biblioteca Pública no Brasil: reflexão e prática, da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Unirio).

O segundo dia do Fórum foi iniciado com a Mesa de Debate intitulada, “Inovação em Biblioteca”, formada por Camilo Vivas Rojas (Cerlalc); Richard Abisla (Caravan Studios); Daniela Greeb e Vanessa Labigalini (Tô na Rede); Edson Feitosa e Ana Paula (Comitê para Democratização da Informática – CDI).

A primeira apresentação do dia foi a de, Richard Absila, sobre o Projeto “Feito na Biblioteca”. Esta iniciativa consiste em apoiar bibliotecas comunitárias brasileiras para desenvolver recursos e ferramentas tecnológicas. Dentre os resultados do projeto apresentado por Richard, está a criação de dois aplicativos (gratuitos e de código aberto), um aplicativo para uso federal, um mapa de bens e relações comunitárias, entre outros.

11755906_1165823876764864_7391026263493141400_n

Em seguida, Daniela Greeb e Vanessa Labigalini, apresentaram as iniciativas do projeto “Tô na Rede”. Através de metodologia participativa, o “Tô na Rede”, tem como um dos seus objetivos melhorar o engajamento das bibliotecas públicas com a comunidade e o uso das tecnologias da informação e comunicação pelos funcionários das bibliotecas, tendo também o intuito de atender as demandas de informação.

O projeto contempla bibliotecas públicas nas localidades de Arapiraca/AL, Belém/PA, Campo Limpo/SP e até o momento 62 profissionais de bibliotecas foram treinados. Para saber mais informações sobre essa iniciativa acesse o facebook do “Tô na Rede”.

Em seguida foi iniciada uma conferência pelo Skype com Camilo Vivas Rojas, do Cerlalc, que apresentou um panorama das iniciativas do programa Ineli Iberoamerica, destacando o recente encontro realizado na cidade de Madrid, na Espanha.

Edson Feitosa e Ana Paula apresentaram as iniciativas do Comitê para a Democratização da Informática através do programa CDI bibliotecas. O referido programa tem entre os seus objetivos fomentar a criação de um ambiente de inovação nas bibliotecas e contribuir na formação dos bibliotecários e profissionais para maior integração de tecnologia em suas atividades.

O CDI é uma Organização Social criada em 1995, utiliza a tecnologia em prol da transformação social e está fundamentada em quatro pilares de atuação: metodologia, capacitação, formação de redes e reconhecimento.

Com o término da mesa, Inovação em Bibliotecas, foi iniciado o momento de apresentação de trabalhos. Para conferir os relatos dos pesquisadores e profissionais acesse a TV Biblioo.

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

José Castilho, secretário executivo do PNLL

Próximo post

Em São Paulo, crianças e adolescentes são carentes de espaços culturais

Sem comentários

Deixe uma resposta