0
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

Como informado na edição 56 da Revista Biblioo, as mudanças na Ministério da Cultura (MinC) geraram uma série de incertezas nas áreas do livro, leitura, literatura e bibliotecas. Os problemas nestes setores não se devem, entretanto, apenas as incertezas políticas, mas a certeza de que pela política essa luta sempre foi difícil, cenário que não deve mudar num curto e num médio prazo.

Por outro, por ser uma luta árdua e incerta, muitos bibliotecários se eximem de contribuir, deixando de ocupar espaços estratégicos como as setoriais do Conselhos Estaduais de Políticas Culturais. Não é o caso de Pernambuco, onde alguns bibliotecários e bibliotecárias estão participando de forma ativa.

Nesta edição um artigo da bibliotecária Gilvanedja Ferreira sobre a construção do Plano Estadual de Livro, Leitura, Literatura e Bibliotecas, no qual ela tem participação ativa, e uma entrevista com a bibliotecária Juliana Albuquerque, representante titular do segmento literatura do Conselho Estadual de Política Cultural de Pernambuco.

Na capa um artigo de Jonathas Carvalho sobre bibliotecas carcerárias. Leia também um artigo de Grazielli de Moraes sobre o descaso com a literatura, entre outras importantes discussões.

Boa leitura!

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

Autobiografia fracassada

Próximo post

Edição 57

Sem comentários

Deixe uma resposta