0
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

No primeiro mês do ano chegam as cobranças dos impostos e taxas que, muitas vezes, pagamos e não temos muito retorno. A preocupação em pagar as cobranças como IPTU, o IPVA, o Registro Profissional, entre outros, entram nas despesas e prioridades iniciais do orçamento anual.

Janeiro é o mês que procuramos organizar as dívidas do ano anterior e planejar o orçamento para o decorrer do ano. No Rio de Janeiro – cidade dos megaeventos esportivos – as autoridades parecem não ter organizado as finanças, e, como se sabe, em período de recessão econômica, a “corda sempre arrebenta no lado do mais fraco”.

O Museu Nacional, administrado pela UFRJ, ficou onze dias de portas fechadas devido à falta de pagamento para os funcionários da limpeza. Na UERJ, a situação também não é diferente, além de atrasos de salários dos funcionários da limpeza e dos ascensoristas de elevador, o pagamento das bolsas de estágios para alunos da graduação também atrasaram.

Além dessas questões econômicas, iniciamos o ano de 2015 preocupados não somente com as contas e dívidas, mas também com a necessidade de economizar o uso da água devido à escassez de chuva e do descaso do poder público. A seca deixou de ser um problema de “exclusividade” de região Nordeste e virou uma realidade no Sudeste.

Apesar de toda essa recessão, a Revista Biblioo não vai economizar em novidades na edição 40, dentre os destaques temos “O país diferente” de Edilmar Alcantara e “Livro e leitura: um comparativo entre Brasil e Argentina” por Luciana Rodrigues. Acesse a nossa página e confira as atrações dessa edição.

Desejamos a todos uma boa leitura!

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

Servidores fazem paralização de 24 horas na Biblioteca Nacional

Próximo post

Livro e leitura

Sem comentários

Deixe uma resposta