1
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

Por Carli Spina, do blog Cosplay, Comics, and Geek Culture in Librarie. Do original Librarians Portrayed in Comics. Tradução por Moreno Barros, do Bibliotecários sem Fronteiras.

Quem é fã de quadrinhos e graphic novels também é fã de livros, então não é nenhuma surpresa que as bibliotecas e os bibliotecários sejam retratados com bastante frequência em todos os tipos de trabalhos gráficos. Aqui estão alguns quadrinhos que apresentam bibliotecas e bibliotecários e são perfeitos para uma leitura rápida ou para uma exibição na biblioteca.

Americus – MK Reed e Jonathan Hill 

16571615318_eb9ff47bbb_o

Este livro centra-se em um evento que algumas bibliotecas conhecem muito bem – censura de livros. O personagem principal é um adolescente chamado Neal Barton que só quer ler o livro mais recente na sua série de fantasia favorita. Mas, infelizmente para ele, um grupo religioso confronta o conteúdo “herético” do livro e pede que seja removido da biblioteca. Juntamente com um bibliotecário de serviços infanto-juvenis, Neal luta para manter sua série favorita na prateleira e que os leitores tenham o direito de acessar livros de todos os tipos.

Library Wars – Kiiro Yumi 

16759333205_c45246e2cf_c

Situado em um futuro distópico do Japão, onde o governo está autorizado a censurar qualquer coisa que achar repudiante, a série de mangá Library Wars segue Iku, uma jovem determinada a servir nas tropas de combate da Força de Defesa da Biblioteca. Os membros deste grupo resgatam materiais da censura e da destruição e os levam para as bibliotecas que podem, legalmente, guardar e protegê-los.

Rex Libris – James Turner 

16758118482_883385d9a5_c

Esta série, que começa com o volume “Eu, bibliotecário”, segue Rex Libris, o bibliotecário-chefe da Biblioteca Pública de Middleton, que deverá confrontar todos os tipos de inimigos – históricos, literários, ficção científica – em sua interminável busca para rastrear livros em atraso e proteger sua biblioteca. A arte estilizada e o tom humorístico permitem Turner zombar tanto dos tropos comuns dos quadrinhos como dos estereótipos dos bibliotecários. Embora as tramas tendem a ser exageradas, a série é uma leitura divertida e rápida.

Unshelved – Gene Ambaum e Bill Barnes 

16759182715_bc3c5f0517_o

Desde fevereiro de 2006, a tirinha Unshelved narra os altos e baixos da vida em bibliotecas caçoando dos típicos problemas enfrentados pelos bibliotecários e satirizando interações ridículas com os usuários. Nem os funcionários nem os usuários estão a salvo do humor da série. Se você trabalha em uma biblioteca ou apenas as frequenta, provavelmente vai se identificar com alguma coisa nesta série. Todas as tiras Unshelved estão disponíveis online (e bibliotecas e professores podem até mesmo reutilizá-las em alguns casos, como descrito no site), mas os criadores também publicaram dez coleções dos quadrinhos ao longo dos anos.

Batgirl – por vários autores e artistas 

16759183535_d9d1a219d9_c

Um dos exemplos mais emblemáticos de bibliotecários em quadrinhos tem que ser Barbara Gordon, mais conhecida por seu pseudônimo, Batgirl. Estreando na década de 1960, o trabalho diurno da Batgirl é como bibliotecária-chefe na biblioteca pública de Gotham, mas ela também é uma super-heroína que ajuda Batman em seus esforços de combate à criminalidade. Depois que ela foi baleada e paralisada pelo Coringa no controverso “Batman: The Killing Joke”, de Alan Moore, Barbara Gordon passou a ser Oracle, uma super-heroína que não permitiu que sua deficiência a impedisse de fazer uso do computador e habilidades de busca por informações como parte dos “Birds of Prey”. Em ambas encarnações, ela fez uso das competências que ganhou como bibliotecária para apoiar suas missões como uma super-heroína.

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

Biblioteca da Rodagem

Próximo post

Tiago Murakami

Sem comentários

Deixe uma resposta