0
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

Por Márcia Meggiolaro, do site ufms.br.

Obras da Bibliotecas Central da UFMS contam histórias de MS e MT. Foto: Biblioteca Central da UFMS
Obras da Bibliotecas Central da UFMS contam histórias de MS e MT. Foto: Biblioteca Central da UFMS

A Biblioteca Central [da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul] é depositária de um valioso acervo de obras relacionadas à História do Estado, considerado como ponto de referência para pesquisadores dos temas regionais.

Reunindo mais de dois mil títulos (livros e revistas) e setecentas teses relacionadas à região de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso, ou produzidas no Estado, a Coleção passa por constante atualização de seu acervo, devido ao crescimento da produção editorial e científica regional.

A Coleção Memória Sul-Mato-Grossense oferece livros publicados pela Editora UFMS, obras da literatura sul-mato-grossense e da história de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, além de um banco de teses e dissertações que versam sobre a realidade sócio-histórica-cultural do Estado.

Dentre os destaques estão o Álbum Grafhico de Matto-Grosso, produzido em 1914, com o apoio do governo do Mato Grosso e de comerciantes locais, após dois anos de viagens de uma equipe que a tudo registrou e fotografou.

Outros livros raros sobre a história do Mato Grosso indiviso relacionam-se a autores como Virgílio Corrêa Filho, autor de Pantanais Matogrossenses (1946), Pedro Celestino (1945) e História de Mato Grosso (1969) e de Hélio Serejo, autor de Ciclo da Erva Mate em Mato Grosso do Sul (1986), com uma grande produção literária relacionada à região, muitas delas presentes na Coleção da UFMS. 

A Coleção traz ainda obras de um dos maiores poetas do Brasil, o cuiabano Manoel de Barros.

O espaço da Coleção MS/MT é aberto para consulta local, no segundo piso da Biblioteca Central [da UFMS], de 13h às 19h.  

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

Colunista da Biblioo publica contos

Próximo post

Biblioteca politicamente correta

Sem comentários

Deixe uma resposta