0
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

Por Paulo Virgílio, da Agência Brasil

Há 40 anos, o fotógrafo Januário Garcia vem documentando brasileiros afrodescendentes nos mais diversos aspectos de suas vidas. Profissional com longa atuação no fotojornalismo e na publicidade, ele também presidiu o Instituto de Pesquisas das Culturas Negras (IPCN) e atualmente comanda o Centro de Memória Contemporâneo de Matrizes Africanas, que tem como objetivo promover a preservação e publicação de iconografias e documentos relacionados aos afrodescendentes no Brasil.

Parte da vasta trajetória do artista pode ser vista pelo público na exposição Rio de Todas as Áfricas: Diásporas Cariocas nas Lentes de Januário Garcia, inaugurada hoje (22) no Centro Cultural Municipal Laurinda Santos Lobo, em Santa Teresa, região central do Rio. Idealizada pelo escritor Vinicius Jatobá, a mostra revela o olhar do fotógrafo acerca da cultura carioca de matriz africana.

Nas 22 fotografias que compõem a mostra, Januário Garcia eterniza diferentes momentos da cultura negra carioca desde a década de 1970, em registros que atravessam a cidade, passando por áreas como Gamboa, Madureira, São Cristóvão e Morro da Providência. “Esse projeto representa um pouco da história de superação e resistência do movimento negro no Rio de Janeiro. Januário Garcia faz um registro etnográfico há mais de 40 anos das principais mobilizações, ações e das pessoas influentes da comunidade negra da cidade”, destacou Vitor Jatobá, diretor de produção da exposição, que tem curadoria do crítico de arte Roberto Conduru.

Segundo Vitor Jatobá, o projeto foi concebido para ir além da mera exposição da arte, desenvolvendo, em paralelo, atividades educativas e de formação de plateia. “Além de apresentar a história do movimento negro a partir das fotografias, queremos estimular discussões entre os 360 alunos das escolas públicas municipais já inscritos para visitar a mostra”, contou.

As visitas escolares ainda podem ser agendadas pelo site . Para garantir acessibilidade, a mostra oferece nas visitas guiadas interprete de Libras e monitores para auxílio a cegos, cadeirantes e pessoas com mobilidade reduzida.

A exposição Rio de Todas as Áfricas: Diásporas Cariocas nas Lentes de Januário Garcia, que conta com o patrocínio da Secretaria Municipal de Cultura, fica em cartaz até 30 de novembro, e pode ser vista de terça-feira a domingo, das 10h às 19h, com entrada franca. O Centro Cultural Laurinda Santos Lobo  fica na Rua Monte Alegre 306, em Santa Teresa.

(colaborou Joana Moscatelli, do radiojornalismo da EBC no Rio de Janeiro)

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

Prêmio Kindle de Literatura

Próximo post

Pinacoteca de São Paulo inaugura exposição sobre arte moderna

Sem comentários

Deixe uma resposta