4
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

Um grupo composto por 18 autores, tradutores, professores e críticos lança hoje, 7 de julho, uma campanha de financiamento coletivo no Catarse para colocar no ar a plataforma Vida de Escritor (https://www.catarse.me/plataforma_vida_de_escritor). Essa iniciativa será um espaço digital para amantes da literatura que oferecerá cursos, oficinas, palestras, revista literária, podcasts, videocasts, concursos, serviços de leitura crítica, pareceres e mentoria.

Para a campanha, os escritores publicarão um livro com textos inéditos sobre a pandemia do novo coronavírus. Intitulado Isolamento, o livro será exclusivo para os apoiadores da campanha e sairá pela Editora Caos e Letras. As demais recompensas são oficinas, palestras, pareceres, mentoria literária e assinatura para os conteúdos da plataforma. Vários dos serviços que serão oferecidos pelo site estão com um desconto de 10%,  exclusivo para os apoiadores no primeiro dia da campanha.

Além de fomentar a cultura nacional, quem apoiar a campanha de crowdfunding do Vida de Escritor estará ajudando a combater a crise do coronavírus, pois parte do dinheiro arrecadado será doado para o coletivo Estopô Balaio, que distribui cestas básicas no Jardim Romano, uma região carente e extremamente afetada pela pandemia em São Paulo.

Todos os serviços oferecidos pelo site Vida de Escritor serão online, num esforço de inclusão de todas as regiões do Brasil, para que autores e amantes de literatura de fora dos grandes centros urbanos tenham também acesso a todo esse conteúdo especial. Por isso, também, a equipe do Vida de Escritor conta com autores de diversos estados brasileiros.

Os autores que participam do projeto Vida de Escritor são: Adriane Garcia, Alex Xavier, Ana Rüsche, Ana Elisa Ribeiro, André Argolo, André Cáceres, Bruna Meneguetti, Cláudio Brites, Eduardo Sabino, Fábio Fernandes, Lima Trindade, Marne Lúcio Guedes, Matheus Arcaro, Nelson de Oliveira, Petê Rissatti, Plínio Camillo e Whisner Fraga.

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

Ancestralidade e afrofuturismo são temas de festival literário em SP

Próximo post

Já é possível e prudente falar em reabertura das bibliotecas?