0
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

O ano está começando outra vez: o mundo não acabou como previram os Maias, o réveillon já passou e o carnaval vem aí… Ou seja, a vida segue!

Novos projetos, planos, emprego novo e outras coisas de nosso desejo vão embalando nosso ego enquanto este evento não tem previsão alguma de acontecer. Continuamos, então, a nossa jornada para o bem. Para o meu, para o seu, para o nosso bem. Por isso, hoje, tenho o imenso prazer de escrever para você mais um dos meus artigos cotidianos e, apesar de uma ou outra baboseira qualquer, me sinto melhor de estar aqui te recebendo de braços abertos já que tudo não está perdido.

Quero dizer que, o céu ainda é o limite para nós e que o futuro, acredite, é uma caixa de presentes e nos reserva as surpresas que hão de vir nesses próximos 300 e lá vai fumaça de dias por aí. O sonho outrora adormecido ainda está lá, aceso, no lugar dele. O nosso sol irá nos iluminar por uns bilhões de anos ainda e, até lá, podemos acreditar sim que a vida é feita desses mesmos sonhos.

E porque não? Sonhos que são como árvores, belas árvores que se renovam a cada estação, como a bela canção que diz “Que seja pra sempre enquanto durar/ Porque eu sei que é amor…” Podemos dar razão ao que se diz por que se de fato for o amor, e se eu sei que é amor, porque então deverei limitá-lo? O amor está livre, vem e volta quando bem quer e, se volta, é porque também nos quer.

Assim, o resto já virou notícia de jornal em algum lugar nesse mundo e nas revistas com certeza já estão estampadas o inverso das nossas caras incrédulas, dos nossos negados dessa vida.

Quero dizer que se nada acabou como estava previsto… Bem, isso quer dizer que poderemos nutrir muitas esperanças ainda, cultivá-las hoje, agora e, ainda por cima, estar por aí em meio aos ventos, tentando respirar e sobreviver com o oxigênio que já me falta porque muitas dessas árvores foram derrubadas ao longo do tempo (muitas delas eu mesmo plantei e vou continuar plantando), assim como as flores, que de bom grado enfeitam a vida aqui nesse mundo de cinzas e já sem cores que não tá nada fácil.

Entretanto eu sei que nós fizemos a nossa parte até aqui, que cada qual do seu jeito contribuiu para a vida se tornar única e especial. Por isso, sei que devo somente agradecer exclusivamente ao meu anjo de cada dia por está sempre por perto e me proteger. Por este anjo ser tão presente, ser uma árvore, o sol, uma revista, uma canção, uma banda, uma flor, as cores, as estações, o céu, um presente, o futuro, uma caixa de surpresas, a vida, o oxigênio e tudo que ele consegue ser na minha vida. Só tenho que dizer que o melhor da vida é viver e que se for intenso, vai ser melhor ainda e que você não perde por viver também. Viva! Ame! E coma, beba, pense, ouça. Deixe a vida te mostrar o que de bom trouxe pra você agora por que tudo está apenas começando…

Fico por aqui e te vejo na próxima.

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

Eventos acadêmicos

Próximo post

A literatura aplicada à vida

Sem comentários

Deixe uma resposta