0
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

No dia 13 de julho é comemorado o dia mundial do rock. Não se sabe ao certo o motivo da escolha desta data, alguns acreditam na influência do concerto organizado pelo roqueiros Bob Geldof e Midge Ure em 13 de julho de 1985, que teve como objetivo arrecadar fundos para combater a miséria e a fome na África. O evento reuniu feras como Paul McCartney, The Who, Elton John, Elvis Costello, Black Sabbath, Sting, Rolling Stones, David Bowie, entre outros. Acredita-se também que a data é comemorada apenas no Brasil, depois da forte influência de rádios paulistanas na década de 1990.

Fato é que o rock’n’roll motivou muitas mudanças na sociedade, sobretudo no que diz respeito a sua origem. “A  maior fonte do […] rock and roll foi o blues. A música negra por excelência era tocada por homens negros desempregados que carregavam seus violões pelo sul dos Estados Unidos — região mais pobre e rural do país, e que demorou mais tempo para alcançar o desenvolvimento econômico e ideológico que os estados do Norte — no período da depressão das décadas de 1920 e 1930 e cantavam sobre a vida difícil e dolorosa que levavam”, explica o blogueiro Filipe Larêdo.

Canções como “Revolution” dos Beatles e “God Save the Queen” dos Sex Pistols, tiveram um grande peso político, extravasando uma declarada oposição ao governo e as guerras. Larêdo comenta que: “a juventude mostrou toda a sua força para a sociedade, especialmente a americana, cheia de recalques e preconceitos. Tanto negros quanto brancos passaram a cantar e dançar juntos e o rock serviu como instrumento de contestação e revolta […]”.

A Biblioo selecionou alguns livros que contam a história do rock’n’roll. Confira:

As raízes do rock

As raízes do rockVerdadeiro retorno às raízes do rock, esta obra recheada de fotos raras explora em detalhes as bases do maior cataclismo musical e cultural de nosso tempo. História dos grandes precursores, de discos míticos, contexto político e social…

Você saberá tudo sobre as origens do rock. É difícil hoje imaginar um ‘antes’, uma época em que o rock ainda estava começando. No entanto… Entre os primórdios desse gênero musical revolucionário, durante os anos 1930, à sua coroação, em 5 de julho de 1954 – o dia em que Elvis Presley gravou ‘That’s All Right Mama’ , grandes artistas, em sua maioria negros, plantaram as bases da maior revolução cultural do século XX.

Resultado de uma mistura entre boogie-woogie, rhythm’n’blues, swing e country, o rock’n’roll não nasceu de um dia para o outro. Ele foi se moldando aos poucos, em um contexto racial delicado, no momento em que os Estados Unidos conheciam um período econômico muito favorável, logo após a Segunda Guerra Mundial.

Rock and roll: uma história social

Rock and roll uma história socialComo um curso intensivo sobre rock and roll, este livro traz os dados básicos, mas não ignora os detalhes que marcaram as três primeiras décadas de história do rock. Partindo do berço do rhythm and blues, Elvis e o som negro da Motown, revisita os ícones dos anos 60, os guitars heroes dos 70, o punk, para chegar à batida dos anos 80, relembrando a trajetória de um gênero musical que já atravessou cinco décadas de sucesso ininterrupto.

 

 

50 fatos que mudaram a história do rock

50 fatos que mudaram a história do rockO lançamento de Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band, o Festival de Woodstock, o Live Aid, o assassinato de John Lennon. Momentos que mudaram a música para sempre. Cobrindo 50 anos, desde quando Elvis Presley levou o rock’n’roll às massas no programa de tv de Frank Sinatra até a morte chocante de Michael Jackson, o influente jornalista e fã apaixonado de música – Paolo Hewitt seleciona neste livro os 50 momentos decisivos da história do rock. Episódios por trás de canções e discos icônicos, mortes prematuras, shows memoráveis, incidentes ao vivo e os momentos mais ultrajantes do rock são narrados nesta abrangente síntese do maior gênero musical do século XX.

O texto dinâmico e fluente de Paolo Hewitt aborda cada acontecimento do ponto de vista privilegiado de quem esteve lá, explicando o pano de fundo e as consequências imediatas de cada momento, bem como seu significado em longo prazo e o legado que deixou.

Ao lado de momentos verdadeiramente emblemáticos, tais como o nascimento dos Beatles e o assassinato de Marvin Gaye pelo próprio pai, você verá outros incidentes menos conhecidos, mas igualmente sensacionais, como a prisão de Keith Richards e Mick Jagger durante uma festa regada a ácido, a participação dos Sex Pistols no programa de entrevistas de Bill Grundy e Pete Doherty arrombando o apartamento do melhor amigo e companheiro de banda, Carl Barât.

A arte do rock: imagens que marcaram a era clássica do rock

A arte do rock imagens que marcaram a era clássica do rockAcompanhe, em “A arte do rock: imagens que marcaram a era clássica do rock”, a incrível viagem do historiador de rock Paul Grushkin pela coleção do talentoso diretor teatral Rob Roth, reunida por mais de 40 anos. Para muitos fãs deste gênero musical, as imagens de cartazes publicitários, capas de discos, crachás e muitos outros itens de merchandising do mundo do rock, cuidadosamente catalogadas nas páginas deste livro, despertarão lembranças nostálgicas de luzes piscando, da fumaça e do som poderoso dos shows de rock dos anos 70, 80 e 90.

Esta também é uma apresentação luxuosa de algumas das produções artísticas mais vibrantes e emocionantes que definiram a identidade visual de oito grandes ícones musicais: Pink Floyd, Rolling Stones, Led Zeppelin, Queen, Elton John, The Who, David Bowie e Alice Cooper.

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

Três anos de Biblioo

Próximo post

Mente Aberta

Sem comentários

Deixe uma resposta