0
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

Ocorreu-me, recentemente, que as definições de biblioteca que mais gosto têm uma qualidade reflexiva. Dan Chudnov, por exemplo, é admiravelmente sucinto e direto:

Minha missão profissional como bibliotecário é esta:  ajudar as pessoas a construir suas próprias bibliotecas. É isso. Isso é tudo o que me interessa. 

Esta definição é de 2006. Curiosamente, nesse ínterim, vimos um grande crescimento nas bibliotecas “pessoais” – pense no Mendeley ou Goodreads por exemplo. Aqui estão dois escritores muito diferentes, cada um expressando a capacidade geradora da biblioteca de uma forma muito concisa:

 As pessoas não devem pensar tanto nos livros que entram na biblioteca, mas sim nos livros que saem dela. Uma biblioteca, afinal, alimenta as pessoas.

Este é o escritor irlandês Seán O’Faolain e a biblioteca que ele menciona é a Biblioteca Nacional da Irlanda.

O segundo é Daniel Dennett, frequentemente citado…

 Um pensador é apenas uma maneira de uma biblioteca criar outra biblioteca.

Agora, as observações de Dennett estão no contexto do argumento de Richard Dawkins sobre como memes espelham o comportamento dos genes, “apenas diferentes tipos de replicadores evoluindo em diferentes meios em ritmos diferentes”. Embora ele queira argumentar que esta é uma boa maneira de pensar sobre ideias, ele reconhece que é inquietante, “mesmo terrível”: “…. Eu não estou inicialmente atraído pela ideia do meu cérebro como uma espécie de monte de estrume em que as larvas de ideias de outras pessoas renovam-se, antes de enviar cópias de si mesmos em uma diáspora informacional “.

Gosto da maneira como cada um deles enfatiza o papel da biblioteca em um ciclo de criação e recriação. A biblioteca não é um fim em si, mas uma instituição que ajuda a criar novos conhecimentos.

E, finalmente, aqui estão outros dois que oferecem uma ideia similar a partir de diferentes perspectivas. Primeiro, Ross Atkinson, um jovem bibliotecário cerebral, escreveu:

 Como o objetivo e resultado de absorver informação é sempre finalmente para produzir mais informações, ou seja, para continuar a conversa, a função da biblioteca deve ser entendida como aquela que ajuda os membros da comunidade, tanto na tomada de posições particulares como reconhecer e avaliar as posições tomadas por outros.

A abertura aqui ecoa o tema gerador das duas últimas reflexões. Mas o que me atraiu para esta foi a última parte, que enfatiza o papel da biblioteca no fornecimento do material e base probatória para o debate e questionamento. Isso leva diretamente para o que é para mim a mais cativantes dessas reflexões, vindo do escritor e jornalista irlandês Fintan O’Toole. Ele está escrevendo sobre as bibliotecas públicas em Dublin, as bibliotecas que eu também muito utilizei e mais tarde trabalhei por um tempo.

 A biblioteca não deve fornecer um argumento para uma questão particular, mas demonstrar que há sempre uma outra questão a ser feita. A noção de que a biblioteca é um lugar que não possui um compromisso além daquele que é permitir que as pessoas inventem seus próprios compromissos é o que a torna um recurso indispensável para a democracia. É o lugar onde podemos aprender não apenas a ser leitores, mas ser os autores de nosso próprio destino. 

 O ensaio de O’Toole é uma homenagem maravilhosa para bibliotecas públicas.

 “Compromisso” pode ser uma palavra mais carregada do que “posição” de Atkinson, mas eu imediatamente associo os dois em minha mente. A ideia de que a biblioteca é um lugar que “não possui um compromisso além daquele que é permitir que as pessoas inventem seus próprios compromissos” ressoa fortemente. Claro que, para atingir esse objetivo, as bibliotecas, de fato, tem que ter um compromisso.

 

Tradução do original Defining the library…reflexively

 

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

Estatuto da biblioteca

Próximo post

Cultura, comunicação e glocalidade

1 Comentário

  1. 22 de abril de 2014 a 11:45 —

Deixe uma resposta