0
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

FOLIAR e ENAR também entram na agenda dos bibliotecários. Momento é de debate em torno da preservação de materiais raros e especiais

Preservação e conservação de coleções bibliográficas e documentais são temas que chamam a atenção de um número cada vez maior de profissionais, em diversas áreas do conhecimento. Afinal, entender os métodos consagrados de acondicionamento e as técnicas de encadernação pode ser uma boa matéria para espacialistas em Design, por exemplo. Já o tratamento de documentos seculares aguça o interesse de historiadores e museólogos. Bibliotecários e restauradores geralmente têm presença garantida em eventos que tratam do tema, pois a curadoria de acervos e seus métodos de restauro fazem parte do cotidiano destes profissonais.

Pensando no alcance e efeitos positivos das edições anteriores, a Fundação Biblioteca Nacional concluiu, no dia 19 de setembro, mais um  Curso Informativo de Preservação de Coleções Bibliográficas e Documentais. A 17ª edição do evento contou com palestras proferidas por profissionais de destaque, como Jayme Spinelli, mestre em Bens Culturais e Projetos Sociais pelo Centro de Pesquisa e Documentação de História Contemporânea do Brasil; Márcia Lutterbach, doutora em Ciências (Microbiologia) pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e Joaquim Marçal, doutor em História Social e pesquisador da Divisão de Iconografia da Biblioteca Nacional.

17º curso informativo sobre preservação (Foto: Thiago Cirne)
17º curso informativo sobre preservação (Foto: Thiago Cirne)

As atividades foram divididas entre palestras, mesa redonda e visitas técnicas aos laboratórios e setores da Biblioteca Nacional, como Divisão de Obras Raras, Iconografia, Periódicos e setor de digitalização. Processos pouco conhecidos do público – a exemplos do tratamento aquoso de páginas, higienização, restauro e encadernação – também foram acompanhados de perto pelos participantes.

“O curso foi um seminário completo. Reuniu em sua programação uma gama de profissionais e temas interdisciplinares responsáveis por um panorama sobre a preocupação com a memória, as técnicas e tecnologias disponíveis e necessárias ao assunto”, disse Rogério Santana, aluno do curso de Biblioteconomia da UNIRIO. Para o estudante, o evento proporcionou “reflexão e discussão sobre as realidades ocupacionais”.

Laboratório de restauração da FBN (Foto: Thiago Cirne)
Laboratório de restauração da FBN (Foto: Thiago Cirne)

XI Encontro Nacional de Acervo Raro

O momento parece adequado aos debates sobre preservação. Do dia 29 a 31 de outubro acontece outro encontro importante para os gestores de coleções especiais: o XI ENAR – Encontro Nacional de Acervo Raro, que também será sediado na Fundação Biblioteca Nacional, com o tema “Gestão de acervos raros e especiais: realidade e desafios”.

I FOLIAR acontece no Rio

O FOLIAR – I Fórum Internacional sobre Livros Antigos, Raros e Especiais terá a Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO) como anfitriã. O Fórum contará com a participação de bibliotecários que atuam no Brasil, Argentina e Portugal e ocorre durante a Semana Nacional do Livro e da Biblioteca. O tema para 2014 é “A Bibliografia Material e a Catalogação de Livros Raros e Especiais”.

I FOLIAR acontece na UNIRIO nos dias 27 e 28/10
I FOLIAR acontece na UNIRIO nos dias 27 e 28/10

Casa de Rui Barbosa: Encontro sobre arquivos pessoais

Os arquivos pessoais e sua representação estarão em discussão no encontro Arquivos pessoais e cultura: uma abordagem interdisciplinar. O evento está agendado para os dias 11, 12 e 13 de novembro, com realização da Fundação Casa de Rui Barbosa (FCRB).

O programa destaca os arquivos pessoais como importante conjunto de registros da vida em sociedade e da cultura, oferecendo ao pesquisador possibilidades de investigação em inúmeras áreas do conhecimento. Os temas principais são: Arquivos pessoais e cultura: uma abordagem interdisciplinar; Os Políticos e seus arquivos pessoais; Os Escritores e seus arquivos pessoais.

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

A era do “publicizismo”

Próximo post

Francisco Gregório Filho

Sem comentários

Deixe uma resposta