0
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

Eduardo Cunha é uma figura bem conhecida do povo carioca. Nas eleições de 2014 utilizou o slogan “o povo merece respeito”, sendo eleito como deputado federal, recebendo um total de 232.708 votos. Acusado de corrupção passiva, lavagem de dinheiro, favorecimento ilícito e evasão de divisas, o atual presidente da Câmara dos Deputados permanece intocável. Por que Cunha ainda não caiu?

Se depender dos deputados do PSDB, aqueles mesmos que recentemente saíram às ruas de verde e amarelo contra a corrupção, Cunha permanecerá ilibado. A ética seletiva de Aécio Neves e sua trupe denunciam bem os interesses escusos dos que se dizem oposição: retornar ao poder custe o que custar!

Enquanto isso no Rio de Janeiro a tropa de choque do PMDB, liderada por Eduardo Paes, aquele que anda taxiando no Rio, e com apoio do governador carioca Pezão e a família Picciani, estão costurando uma “salvação” para Eduardo Cunha.

Parafraseando Caetano Veloso, “enquanto os homens exercem seus podres poderes”, roubar e mentir “são tantas vezes gestos naturais”.

Na edição 49 da Revista Biblioo, Luciana Rodrigues apresenta um desafio às bibliotecas com o surgimento dos livros de colorir. Chico de Paula traça o perfil de Zé Renato, o bibliotecário que virou jornalista no Sul do país. Temos também uma entrevista com Eliane Pinheiro, executiva-chefe do Comitê para Democratização da Informática (CDI), que falou do Programa Recode, uma iniciativa que vai contemplar 50 bibliotecas públicas brasileiras.

Esperamos que até o lançamento da edição 49 da Biblioo Eduardo Cunha já tenha caído, caso isso não aconteça, não deixe de conferir as novidades desta edição e uma boa leitura!

Afinal de contas, o povo merece respeito!

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

“Adote um livro e transforme-se”

Próximo post

Edição 49

Sem comentários

Deixe uma resposta