0
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

Encontro Internacional de Contadores de Histórias – Boca do Céu (2014). Foto: bocadoceu.com.br.

Por Frederico Paula, do Nossa Senhora da Pauta.

Desde sempre, a narrativa e a oralidade são de extrema importância para a transmissão e a continuidade da história e cultura de povos. Atrair a atenção para a narração de histórias e sua diversidade é um dos objetivos do Encontro Internacional de Contadores de Histórias – Boca do Céu. O evento, que comemora sua 7a edição e é inteiramente gratuito, acontece de 14 a 21 de maio em dois lugares: Itaú Cultural e Biblioteca Mário de Andrade, . Voltada para todos os públicos, a programação reúne oficinas, debates, cortejos, narrações de histórias para escolas, crianças e adultos, rodas de contadores, além das já tradicionais noites de contos, nas quais se apresentam dois contadores internacionais com tradução simultânea para o português e em libras. O evento espera receber 8,5 mil pessoas e a cerimônia de abertura oficial acontece no dia 16 de maio no Auditório Ibirapuera.

Regina Machado. Foto: bocadoceu.com.br.
Regina Machado. Foto: bocadoceu.com.br.

Regina Machado, criadora e diretora artística do Boca do Céu, explica que a narrativa oral é extremamente importante para preservar histórias, culturas e reforçar laços humanos. “Vivemos num mundo de muitas coisas, consumismo e futilidade. A substância das histórias nos traz uma experiência de significação e nos faz entrar em contato com aquilo que é realmente importante, além de reforçar valores. A história nos faz entrar em contato com todos os mundos habitados tanto pelo adulto, quanto pela criança. Permitir que isso aconteça é um exercício de transformação e de possibilidades”, explica.

Em 2016 o Encontro dará ênfase às diversas manifestações da tradição oral em diferentes regiões brasileiras, tendo como foco temas como a afrobrasilidade, a cultura indígena e a arte de contar histórias.

_

Presenças nacionais e internacionais

Além das apresentações artísticas, o Encontro também propõe diversas ações de formação, além de debates e conversas sobre a arte da narração. Essa importante vertente do Encontro atrai, além do público geral que gosta de ouvir boas histórias, um grande número de professores, bibliotecários, artistas e profissionais envolvidos com a leitura e a oralidade.

Entre os contadores nacionais, estão confirmadas as presenças de Francisco Gregório (Acre), Marcela Carvalho (Rio de Janeiro), Regina Alfaia (São Paulo), Marina Abib (São Paulo), Josiane Geroldi (Santa Catarina), entre outros. Quanto aos internacionais, estarão presentes Carolina Rueda (Colômbia), Geeta Ramanujan (Índia), Itah Sadu (Canadá), Julia Klein (Alemanha), Ludovic Souliman (França), Mariana Fernandez (Argentina), Michel Faubert (Canadá), Dominic Kelly (Inglaterra) e a convidada especial Bernadette Bricout (França).

Entre os artistas internacionais, destaque para o trabalho da francesa Bernadette Bricout, Professora Doutora Emérita de Literatura Oral no Departamento de Formação e Pesquisa em Letras, Artes e Cinema da Universidade Paris Diderot, além de uma das mais renomadas pesquisadoras em tradições orais da França, tendo diversos livros publicados nessa área, assim como em teoria literária. Em 1997, criou o famoso seminário Amphi 21, ciclos de discussões em torno de um tema desenvolvido sob o ângulo duplo da geopolítica e da cultura realizado quatro vezes por ano. Os seminários, que abrem perspectivas sobre as grandes questões do século XXI, continuam a ser realizados, tendo sido acompanhados por mais de 13 mil pessoas no Sciences-Po (Instituto de Estudos Políticos de Paris).

Outro representante internacional que também tem feito um trabalho focado em grupos discriminados é o francês Ludovic Souliman, que realiza regularmente encontros com presos no maior presídio da Europa, o Fleury Mérogis. Nesses encontros, permeados de contos tradicionais e narrativas de vida que ele leva, Ludovic também recolhe as narrativas dos próprios presos, num trabalho intitulado “Grãos de memória”.

A colombiana Carolina Rueda também é um dos grandes nomes internacionais do evento. Ela trabalha com narração de histórias há 23 anos e dá particular atenção a dois aspectos dessa arte: seu caráter artístico enquanto expressão nacional e internacional, e, por outro lado, sua qualidade enquanto ferramenta de alcance social em âmbitos educativos, políticos e, também, artísticos.Tem em seu repertório seis espetáculos de narração oral para todos os tipos de públicos, desde crianças de 4 anos até adultos de 104, como ela mesma costuma dizer. Na sua qualidade de gestora e produtora, coordena desde 1990, a mostra de contadores (nacionais e internacionais) do Festival Ibero-americano de Teatro de Bogotá, o qual se firmou, ao logo das suas 11 formulações, no status de um dos maiores do mundo.

A indiana Geeta Ramanujam é outra atração internacional confirmada na programação. Indiana, sua mãe contava para ela contos da sua vila nativa Tamil e seu pai lia Oliver Twist e a Cabana do Tio Tom. Geeta cresceu em Bombay contando histórias, além de contadora de histórias é educadora, acadêmica e administradora. É a irmã mais velha de sua família e casou-se antes de completar a escola. Mas isso não a impediu de continuar seus estudos nas áreas de educação, biblioteconomia e economia. Trabalhou voluntariamente em escolas de bairro no Canadá e Estados Unidos e utilizava histórias e versos para debelar a atitude racista contra negros e indianos. Quando voltou para sua casa começou a trabalhar como professora de educação infantil em Bangalore, onde era conhecida como Tia Pirulita ou a Tia da História. Mais tarde ela elaborou o currículo de Social Studies, onde mais uma vez introduziu aulas com narração de histórias. Geeta utiliza a narração de histórias como ferramenta educacional e cultural em diversas instituições do mundo e já se apresentou na Escócia, no Brasil, na Suécia, na Polônia e em outros diversos países. É diretora executiva do Fundo Kathalaya, que é a culminação de sua visão e sabedoria, estabeleceu e fundou a academia de narração de histórias, a única academia de narração de histórias internacionalmente reconhecida no mundo.

Já entre os convidados brasileiros, podemos citar o mineiro Adelsin, que irá lançar o livro/CD Histórias da menina da rua da ponte, com histórias da tradição oral que recolheu com sua mãe de oitenta anos, Vó Guigui. Giba Pedroza e Paulo Freire também estão entre os nomes de importância da programação e se apresentam no primeiro final de semana do evento. Daniel Munduruku é outro brasileiro que vale acompanhar. Autor de dezenas de livros, Munduruku é quase uma unanimidade quando se fala de recuperação e manutenção da cultura indígena. Francisco Gregório, originário do Acre, é um dos palestrantes aguardados: ele fala, no primeiro dia do evento, sobre a importância da leitura.

Sobre Regina Machado

Contadora de histórias para adultos e crianças desde 1980. Mestre em Educational Theatre na New York University, com doutoramento na ECA-USP, em 1989. Professora Livre Docente do Departamento de Artes Plásticas da ECA-USP. Autora dos livros A Arte da Palavra e da Escuta (São Paulo, Editora Reviravolta/ Cia das Letras 2015), O menino e o Vento (S P, Cia das Letrinhas 2016), O Violino Cigano e Outros Contos de Mulheres Sábias, pela Cia das Letras, A Formiga Aurélia e Outros Jeitos de Ver o Mundo e Nasrudin, pela Cia das Letrinhas, e Cláudio Tozzi, da Série Mestres das Artes no Brasil, pela Editora Moderna. É criadora e curadora do Boca do Céu.

Programação

14 DE MAIO, SÁBADO

BIBLIOTECA MÁRIO DE ANDRADE

9h Para começar o dia – Chão: Danças tradicionais brasileiras, com Marina Abib (São Paulo/SP)

9h às 16h Encontros para Brincar – Brincadeiras para crianças e famílias

9h às 18h30 Oficina Múltiplas Vozes – Nos dois primeiros dias de evento, as pessoas podem montar uma programação ao longo do dia para participar dessa oficina, que dará certificado àqueles que participarem de, no mínimo, 4 atividades do final de semana. A programação inclui conversa com um contador de histórias, narrações de contos, palestras, fórum, narração de histórias com crianças e apresentação de danças brasileiras.

10h Palavra de contador, com Daniel D’Andrea (São Paulo/SP) – Os caminhos do contar: Encontro com narradores populares e a escritora Ruth Guimarães

10h Narração de histórias com Jeff Cuentero (Costa Rica)

11h Histórias para crianças e famílias: Alumbramento, com Vinicius Mazzon (Campo Largo/PR)

12h Narração de histórias com Luis Esteban Galicia Leon (Ciudad de México/México)

14h Conversa Magna, com Francisco Gregório (Rio Branco/AC) – Ler e contar: o contador de histórias contemporâneo

15h30 Histórias para crianças e famílias: Sapatos Trocados, com Cristino Wapichana (Boa Vista/RR)

16:30h Palavra de contador e lançamento do livro Histórias da menina da rua da ponte, com Adelsin (Diamantina/MG)

17h Crianças contam: A menina da rua da ponte, com crianças da OCA (Escola fundada na década de 1990 e que busca dar a crianças e jovens uma formação cultural rica – Carapicuíba/SP)

18:30h Roda de histórias, com Simone de Lima (Marília/SP), Vinícius Mazzon (Campo Largo/PR), Adelsin (Diamantina/MG), Cristino Wapichana (Boa Vista/RR), Susana Amuchástegui (Rio Negro – Bariloche /Argentina), Daniela D’Andrea (Friburgo/RJ), Andréa Cozzi (Belém/PA) e Franscisco Gregório (Rio Branco/AC)

ITAÚ CULTURAL

16h Espetáculo A Velha a Fiar, com Teatro Griô (Salvador/BA)


15 DE MAIO, DOMINGO

BIBLIOTECA MÁRIO DE ANDRADE
8h Para começar o dia – Chão: Danças tradicionais brasileiras, com Marina Abib (São Paulo/SP)

9h às 18h30 Oficina Múltiplas Vozes

10h Histórias para crianças e famílias: Encontro das águas, conversa dos ventos, com Giba Pedroza (São Paulo/SP) e Paulo Freire (Campinas/SP)

10h às 12h Fórum: Questões do contador de histórias contemporâneo, com abertura de Ivani Magalhães (São Paulo/SP) e Contadores Voluntários

11h Crianças contam: Vira gente, vira bicho, vira coisa, com alunos da Stance Dual School (São Paulo/SP)

12h Palavra de Contador: Viola e Causos dos Sertões, com Paulo Freire (Campinas/SP)

14h Narração de histórias com Erick Chartiot (Morro Reuter/França) e Keu Apoema (Jacobina/BA)

14h às 16h Fórum: Questões do contador de histórias contemporâneo

15h Histórias para crianças e famílias: Tem coroa, mas não é rei, com Josiane Geroldi (Chapecó/SC)

16h Palavra de contador, com Josiane Geroldi (Chapecó/SC)

ITAÚ CULTURAL

16h Espetáculo A Velha a Fiar, com Teatro Griô (Salvador/BA)


16 DE MAIO, SEGUNDA-FEIRA

BIBLIOTECA MÁRIO DE ANDRADE

8h Para começar o dia –  Chão: Danças tradicionais brasileiras, com Marina Abib (São Paulo/SP)

9h às 12h Oficinas
A arte de contar histórias entre mundos, com Dominic Kelly (Lancaster/Inglaterra)
Storyarts, as artes da história, com Geeta Ramanujam (Bangalore/Índia)
Envolvimento do público: Dar vida às histórias com brincadeira de palmas, ritmo, pergunta e resposta, com Itah Sadu (Toronto/ Canadá)
Papel dobrado e palavras coloridas, com Julia Klein (Bremen/Alemanha)
Ler e Contar, Contar e Ler: as práticas leitoras e as narrativas culturais, com Francisco Gregório (Rio Branco/AC)
A cultura das crianças e a fantasia, com Adelsin (Diamantina/MG)
Do tecer ao texto e vice-versa, com Marcela Carvalho (Rio de Janeiro/RJ)

10h Palavra de contador, com Michel Faubert (Montreal/Canadá)

13h30 Narração de histórias com Ana Selma Cunha (Belém/PA) e Andrea Morgado (Mauá/SP)

14h Palavras afro-brasileiras
– Narração, com Rafael Moraes e Tânia Soares (Salvador/BA)
– Narrativas da vida no oráculo afro-brasileiro, com Reginaldo Prandi (Potirendaba/SP)
– Dança

AUDITÓRIO DO IBIRAPUERA

20h Cerimônia de abertura do Boca do Céu


17 DE MAIO, TERÇA-FEIRA

BIBLIOTECA MÁRIO DE ANDRADE

8h Para começar o dia –  Chão: Danças tradicionais brasileiras, com Marina Abib (São Paulo/SP)

9h às 12h Oficinas
A arte de contar histórias entre mundos, com Dominic Kelly (Lancaster/Inglaterra)
Storyarts, as artes da história, com Geeta Ramanujam (Bangalore/Índia)
Envolvimento do público: Dar vida às histórias, com brincadeira de palmas, ritmo, pergunta e resposta, com Itah Sadu (Toronto/ Canadá)
Papel dobrado e palavras coloridas, com Julia Klein (Bremen/Alemanha)
Ler e Contar, Contar e Ler: as práticas leitoras e as narrativas culturais, com Francisco Gregório (Rio Branco/AC)
A cultura das crianças e a fantasia, com Adelsin (Diamantina/MG)
Do tecer ao texto e vice-versa, com Marcela Carvalho (Rio de Janeiro/RJ)
10h Palavra de contador, com Carolina Rueda (Bogotá/Colômbia) e Mariana Fernandez (Buenos Aires/Argentina)

13h30 Narração de histórias com Marina Costa e Nau Martins (Indaiatuba/SP) e Amanda Régia (São Paulo/SP)

14h Palavras ameríndias
Aspectos do pensamento narrativo ameríndio, com Pedro Cesarino (São Paulo/SP)
– O movimento dos escritores indígenas, com Daniel Munduruku (Lorena/SP) e Cristino Wapichana (Boa Vista/RR)
– Dança

ITAÚ CULTURAL

9h às 13h Oficina Que caboclo falador: o conto e o contador na mitopoética amazônica, com Andréa Cozzi (Belém/PA)

10h Espetáculo para escolas Na teia de Ananse, com Teatro Griô (Salvador/BA)

15h Espetáculo para escolas Na teia de Ananse, com Teatro Griô (Salvador/BA)

18h30 Narração de histórias El falso califa, com Richard Mora (San Jose de Cúcuta/Colômbia)

20h Noite de contos com Carolina Rueda (Bogotá/Colômbia) e Mariana Fernandez (Buenos Aires/Argentina)*


18 DE MAIO, QUARTA-FEIRA

BIBLIOTECA MÁRIO DE ANDRADE

8h Para começar o dia –  Chão: Danças tradicionais brasileiras, com Marina Abib (São Paulo/SP)

9h às 12h Oficinas
A arte de contar histórias entre mundos, com Dominic Kelly (Lancaster/Inglaterra)
Storyarts, as artes da história, com Geeta Ramanujam (Bangalore/Índia)
Envolvimento do Público: Dar vida às histórias, com brincadeira de palmas, ritmo, pergunta e resposta, com Itah Sadu (Toronto/ Canadá)
Papel dobrado e palavras coloridas, com Julia Klein (Bremen/Alemanha)
Ler e Contar, Contar e Ler: as práticas leitoras e as narrativas culturais, com Francisco Gregório (Rio Branco/AC)
A cultura das crianças e a fantasia, com Adelsin (Diamantina/MG)
Do tecer ao texto e vice-versa, com Marcela Carvalho (Rio de Janeiro/RJ)
10h Palavra de contador, com Ludovic Souliman (Paris/França)

13H30 Narração de histórias com Francisco Egon (Alter do Chão/PA) e Maximilian Koberle (Campinas/SP)

14h Conversa, com Valdeck de Garanhuns (Garanhuns-PE) – O camelô do riso, um contador de histórias

15h A tradição oral no Brasil e na França, Conversa com as Profas. Jerusa Pires Ferreira (Feira de Santana/BA) e Bernadette Bricout (Paris/França). Mediação: Josias Padilha

ITAÚ CULTURAL

9h às 13h Oficina Que caboclo falador: o conto e o contador na mitopoética amazônica, com Andréa Cozzi (Belém/PA)

10h Espetáculo para escolas Pequeno coração caipira, com o grupo Caipirinhas e Caipirinhos (São Paulo/SP)

15h Espetáculo para escolas Pequeno coração caipira, com o grupo Caipirinhas e Caipirinhos (São Paulo/SP)

18h30 Narração de histórias Histórias em cordel, com Mariane Bigio (Recife/PE)

20h Noite de Contos, com Michel Faubert (Montreal/Quebec) e Ludovic Souliman (Paris/França)*


19 DE MAIO, QUINTA-FEIRA

BIBLIOTECA MÁRIO DE ANDRADE

8h Para começar o dia –  Chão: Danças tradicionais brasileiras, com Marina Abib (São Paulo/SP)

9h às 12h Oficinas
Narrativa de vida mágica ou a memória folclórica dos sonhos, com Michel Faubert (Montreal/Canadá)
Palavras de vida, com Ludovic Souliman (Paris/França)
Laboratório de texto, com Carolina Rueda (Bogotá/Colômbia)
Abre Mundos – Os contos universais a serviço do presente, com Mariana Fernandez (Buenos Aires/Argentina)
Gente, peixes, jabotis e onças: possibilidades de trabalho com contos indígenas na sala de aula, com Regina Alfaia (São Paulo/SP)
E se eu fosse uma nuvem?: um processo de criação audiovisual com crianças a partir do contar e ouvir histórias, com Daniella D’Andrea (Rio de Janeiro/RJ)
9h às 13h 7.    Tertúlia literária: mil e uma razões para ler o “mil e uma noites” com jovens e adolescentes, com Madalena Monteiro (Osasco/SP) e Gustavo Costa (Rio de Janeiro/RJ)
10h Palavra de contador, com Julia Klein (Bremen/ Alemanha)

13h30 Narração de histórias com Monalisa Lins (São Paulo/SP) e Lívia Sales (São Paulo/SP)

14h Conversa de contadores estrangeiros
Susana Amuchástegui (Rio Negro – Bariloche/Argentina)
Carolina Rueda (Bogotá/Colômbia)
Ludovic Souliman (Paris/ França)
Julia Klein (Bremen/Alemanha)
Itah Sadu (Toronto/inglês)
15h30 Conversa de contadores brasileiros

ITAÚ CULTURAL

9h às 12h Oficina
O prazer de contar histórias, com Rafael Moraes e Tânia Soares (Salvador/BA)

10h Espetáculo para escolas Foi coisa de Saci — com Josiane Geroldi (Chapecó/SC)

14h às 17h Oficina com Bernadette Bricout (Paris/França)

15h Espetáculo para escolas Foi coisa de Saci, com Josiane Geroldi (Chapecó/SC)

18h30 Narração de histórias com Marcelino Xibil Ramos (Ouro Preto/MG)

20h Noite de Contos com Dominic Kelly (Lancaster/Inglaterra) e  Geeta Ramanujam (Bangalore/Índia)*


20 DE MAIO, SEXTA-FEIRA

BIBLIOTECA MÁRIO DE ANDRADE

8h Para começar o dia –  Chão: Danças tradicionais Brasileiras, com Marina Abib (São Paulo/SP)

9h às 12h Oficinas
Narrativa de vida mágica ou a memória folclórica dos sonhos, com Michel Faubert (Montreal/Canadá)
Palavras de vida, com Ludovic Souliman (Paris/França)
Laboratório de Texto, com Carolina Rueda (Bogotá/Colômbia)
Abre Mundos – Os contos universais a serviço do presente, com Mariana Fernandez (Buenos Aires/Argentina)
Gente, peixes, jabotis e onças: possibilidades de trabalho com contos indígenas na sala de aula, com Regina Alfaia (São Paulo/SP)
E se eu fosse uma nuvem?: um processo de criação audiovisual com crianças a partir do contar e ouvir histórias, com Daniella D’Andrea (Rio de Janeiro/RJ)
9h às 13h 7.    Tertúlia literária: mil e uma razões para ler o “mil e uma noites” com jovens e adolescentes, com Madalena Monteiro (Osasco/SP) e Gustavo Costa (Rio de Janeiro/RJ)
10h Palavra de contador, com Itah Sadu (Toronto/Canadá)

13h30 Narração de histórias com com Rafael Di Lari (Curitiba/PR) e Canastra Real (Salvador/BA)

14h30 Pesquisa de narração em libras: Contação de histórias em libras (Língua Brasileira de Sinais) da Pinacoteca de São Paulo

15h30 A arte de contar histórias, com Regina Machado (São Paulo/SP) e Michel Faubert (Montreal/Canadá)

ITAÚ CULTURAL

9h às 12h Oficina
O prazer de contar histórias, com Rafael Moraes e Tânia Soares (Salvador/BA)

10h Espetáculo para escolas Histórias à brasileira, com Vinícius Mazzon (Campo Largo/PR)

14h às 17h Oficina Espelhos do Maravilhoso com Bernadette Bricout (Paris/França)

15h Espetáculo para escolas Histórias à brasileira, com Vinícius Mazzon (Campo Largo/PR)

18h30 Narração de histórias Cantando histórias, com Paulo Bi (Rio de Janeiro/RJ)

20h Noite de contos com Itah Sadu (Toronto/Canadá) e Julia Klein (Bremen/Alemanha)*


21 DE MAIO, SÁBADO

BIBLIOTECA MÁRIO DE ANDRADE
8h Para começar o dia –  Chão: Danças tradicionais brasileiras, com Marina Abib (São Paulo/SP)

9h às 12h Oficinas
Narrativa de vida mágica ou a memória folclórica dos sonhos, com Michel Faubert (Montreal/Canadá)
Palavras de vida, com Ludovic Souliman (Paris/França)
Laboratório de texto, com Carolina Rueda (Bogotá/Colômbia)
Abre mundos – Os contos universais a serviço do presente, com Mariana Fernandez (Buenos Aires/Argentina)
Gente, peixes, jabotis e onças: possibilidades de trabalho com contos indígenas na sala de aula, com Regina Alfaia (São Paulo/SP)
E se eu fosse uma nuvem?: um processo de criação audiovisual com crianças a partir do contar e ouvir histórias, com Daniella D’Andrea (Rio de Janeiro/RJ)
Contando histórias com objetos, com Kelly Orasi (São Paulo/SP)
9h Palavra de contador, com Dominic Kelly (Lancaster/Inglaterra) e Geeta Ramanujam (Bangalroe/ Índia)

10h Histórias para crianças e famílias: Histórias para ver e ouvir / A princesa e o sal, com Mirela Estelles e Amarilis Reto (São Paulo/SP). **

11h Narração de histórias com Cia. Ponta da língua (Jundiaí/SP) e Três Marias e um João (São Paulo/SP)

12h Encerramento: Roda do Meio Dia do Rabo de Cotia e da Cantoria


*haverá tradução simultânea e em libras

** tradução em libras

Serviço

Encontro Internacional de Contadores de Histórias – Boca do Céu – De 14 a 21 de maio, na Biblioteca Mário de Andrade, no Itaú Cultural e abertura no Auditório do Ibirapuera.

www.bocadoceu.com.br

Itaú Cultural. Avenida Paulista, 149. Telefones para informações: (11) 2168-1777/ 2168-1776

Biblioteca Mário de Andrade. Rua da Consolação, 94. Telefone para informações – (11) 3775-0002.

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

Justiça determina reintegração de posse de escola na zona norte do Rio

Próximo post

A responsabilidade de indicar livros

Sem comentários

Deixe uma resposta