0
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

No ano de 2015 tivemos pequenos avanços no que diz respeito as lutas em prol da democratização da leitura, dentre eles, as discussões em prol da criação dos Plano Municipais do Livro, Leitura e Bibliotecas (PMLLB) e a aprovação dos PMLLB em alguns municípios brasileiros.

Evidentemente que ainda precisamos de mais esforços, mas os primeiros passos já estão sendo dados. Uma vez que no país ainda temos 112 municípios sem bibliotecas públicas, o Plano Nacional do Livro e da Leitura (PNLL) precisa ser transformado em uma política pública permanente. Essa tem de ser uma das conquistas que devemos almejar no ano que está por vir e a participação dos bibliotecários e da sociedade civil neste processo é fundamental.

Não podemos continuar aceitando de forma passiva e acomodada os cortes de verbas e os fechamentos das bibliotecas públicas em nosso país. Em 2016 temos eleições municipais e a criação dos PMLLB tem de entrar na pauta política e no debate eleitoral.

A edição 51 da Revista Biblioo tem como matéria de capa uma reportagem sobre o I Encontro Internacional de Políticas Públicas: Território Leitor. Como de costume apresentamos os 10 fatos que marcaram a cultura informacional em 2015 e Moreno Barros fez uma reflexão sobre a atual situação das bibliotecas-parque do Rio.

Avante bibliotecários! Que 2016 seja um ano de lutas e conquistas em prol da democratização da leitura e das bibliotecas públicas!

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

Porque as bibliotecas importam

Próximo post

Museu do Amanhã no Rio é inaugurado enquanto 12 museus da cidade permanecem fechados

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *