7
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

A Rede de Bibliotecas e Centros de Informação em Arte do Rio de Janeiro (REDART/RJ) está realizando uma companha com o objetivo de arrecadar fundos para a criação de um catálogo online integrado das bibliotecas que compõem a Rede. A meta é chegar a R$ 41 mil, mas até o fechamento dessa matéria havia sido arrecadado R$ 8.100,00.

A presidente da instituição, a bibliotecária Denise Batista, explica que a campanha “Artes sem fronteiras: bibliotecas em rede” é fruto de uma parceria com o BNDES, a Sitawi Finanças do Bem e a plataforma de crowdfunding Benfeitoria. As pessoas podem doar a partir de R$ 20,00 e o BNDES promete acrescentar o dobro do valor a cada doação realizada pelo público.

Segundo Denise, desde a idealização e criação da REDARTE/RJ, por Solange  Zuñiga e Helena Ferrez, em 1995, se pensava em uma iniciativa desse tipo. Mas o Projeto, estruturado sob a nomenclatura de Projeto CatalogArte, que tem cerca de 10 anos, já havia sido apresentado em outros editais antes, mas sem sucesso.

“O desconhecimento de  iniciativas desse tipo para a informação em Arte, no âmbito da América Latina, levou-nos ao desenvolvimento deste projeto que, como profissionais da área da informação em arte, consideramos fundamental para a pesquisa e investigação da arte, em geral, e, da brasileira, em especial”, diz.

Denise explica que a REDARTE/RJ é a única Rede no país, institucionalizada, voltada para a informação em arte, sendo reconhecida no Brasil e internacionalmente. Num primeiro momento o catálogo deve integrar os acervos do Museu Histórico Nacional, o Museu Nacional de Belas Artes, o Museu Castro Maia e o Museu Casa de Rui Barbosa.

Mas a ideia é ir incluindo outras bibliotecas de instituições da Rede, que são, no momento, 33, na medida em que o Projeto for melhorando. Denise também explica que o catálogo deve ir se adequando às necessidades informacionais do público alvo, em particular, e da sociedade, no geral, visando também contribuir com os objetivos da Agenda 2030, no que se refere à ampliação do direito de acesso à informação.

Para participar, clique no link: https://benfeitoria.com/artesemfronteiras

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

A homenagem de Bishop na Flip 2020 seria um adesismo à onda no poder?

Próximo post

Governo confirma seguidor de Olavo de Carvalho para presidir Biblioteca Nacional