3
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

O cenário atual apresenta como característica o acesso e o uso da informação, num ambiente digital, de imaterialidade e mobilidade, o que acarreta mudanças para a sociedade, notadamente para a educação. Hoje, um dos aspectos que mais sofre intervenção é o livro, juntamente com a leitura e a literatura que já ultrapassam as fronteiras do seu suporte tradicional: o papel.

Pensando nisso, a bibliotecária e professora da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Cássia Furtado, desenvolveu um aplicativo de literatura para crianças, que usa mídias dinâmicas e ferramentas de interação, expressão e comunidade de leitores, favorecendo o estímulo à prática leitora, literária e à produção de textos para a comunidade estudantil.

Chamado de TecTeca (junção do prefixo da palavra “tecnologia” com o sufixo da palavra “biblioteca”), o aplicativo integra o Programa “Inova Maranhão”, da Secretaria de Estado da Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI), do governo daquele estado, e tem como objetivo dar suporte ao desenvolvimento econômico e tecnológico da região, com atuação nas áreas de educação, IoT (Internet das coisas), competitividade e startup.

“O Programa [Inova Maranhão] vai nos dar apoio financeiro, especialmente em relação a recursos humanos, onde nós vamos poder estar contando com força de trabalho de pessoas da área de programação, da área de design e da área de mídia que vão integrar a equipe e que, com certeza, será uma grande ajuda e [gerando] perspectiva de crescimento”, explica a idealizadora do projeto que ficou em primeiro lugar na seleção do Programa.

A professora, que além de idealizadora é curadora do aplicativo, explica que a integração do aplicativo ao programa se deu através do “Edital para Startup”, do ano de 2017, que apoia projetos voltados à criação de soluções de base tecnológica e inovação, com potencial de escalabilidade e replicabilidade por parte de empresas emergentes, podendo este ser adotado por escolas como um instrumento pedagógico.

“A Educação Básica, especialmente a Educação Infantil e o Ensino Fundamental I, responsável pela formação da Geração Alpha, deve ser marcada pelo pioneirismo em tecnologia e inovação, e adepta da metodologia de ensino multiconectado e multimodal. Considera-se que o ponto de partida para a introdução de conteúdos digitais nesse primeiro ciclo educacional deve ser através da literatura em diversos suportes, com linguagens híbridas e agregadas às ferramentas tecnológicas”, defende.

Cássia realiza pesquisa de campo com crianças. Foto: divulgação

Nesse momento o processo de validação do aplicativo está sendo feito por duas escolas de São Luís, capital do estado, que assinaram o programa e que estão fazendo uso deste nas atividades de suas respectivas bibliotecas. As duas escolas que assinaram usam o aplicativo para trabalhar a prática da leitura digital nas crianças, o que tem gerado uma grande aceitação. A equipe do TecTeca realizou workshops com os alunos e professores para estimular o uso dos recursos.

O TecTeca, que nasceu de pesquisas científicas desenvolvidas por Cássia na Universidade de Aveiro, Portugal, corresponde a uma assinatura mensal de livros digitais, com recursos de interação, costumização e gamificação, organizado por faixa etária e temas, promovendo acesso intuitivo e rápido, tanto para as famílias, quanto para as crianças. O texto literário é oferecido ao leitor agregado às mídias dinâmicas, possibilitando movimento aos personagens, som e narração da história.

“A oferta desse ambiente ativo teve como base resultados científicos, os quais comprovam que o uso das mídias dinâmicas melhora a experiência de leitura, tendo os recursos interativos e de multimídia um efeito positivo no estímulo à prática da leitura. Nesse sentido, as crianças se sentem motivadas a ler cada vez mais. Vale ressaltar que a inclusão de diversas ferramentas partiu da indicação de crianças, por ocasião da pesquisa de campo”, explica Cássia.

Um dos diferenciais do aplicativo é promover a troca de experiências e interpretações sobre os textos lidos, proporcionando sentimento de pertença na comunidade de leitores. Ele dispõe de espaço para reunião e organização dos livros favoritos, garantindo que o usuário, ao fazer o download, tenha a possibilidade de realizar a leitura off line e construir sua biblioteca de e-books, permanecendo com as mesmas propriedades de quando lido na web, ou seja, com animação, som e narração.

“A comunicação e interação serão assíncronas, o que permitirá maior controle através do monitoramento de todo o conteúdo disponibilizado na plataforma, sem riscos de ameaças sociais, como pedofilia, bullying ou ofensas com termos impróprios para as faixas etárias. A família do usuário poderá ainda traçar o contorno dos livros que as crianças terão permissão para efetuar as leituras, delineando a faixa etária e os temas passíveis de acesso”, garante a bibliotecária.

Também contribuiu para o desenvolvimento do projeto a participação do filho, Eugênio Furtado, e da filha de Cássia, Jessica Furtado, que são os CEOs do projeto. Jessica é mestre em design multimédia e Eugênio é cientista da computação. A formação de Cássia em biblioteconomia, bem como sua experiência em bibliotecas escolares, por sua vez, foi, conforme ela mesma avalia, fundamental para o sucesso do projeto.

Equiep TecTeca: Cássia, Eugênio e Jéssica. Foto: divulgação

“Eu considero que, agora nesta fase que estou vivendo, ligado a curadoria do TecTeca, o fato de ser bibliotecária agrega valor ao aplicativo porque tudo que fazemos, nós vamos buscar uma essência científica. E ai eu destaco a minha formação no doutorado na Universidade de Aveiro, em Informação e Comunicação em Plataformas Digitais, onde eu pude aliar esse meu repertório com a questão da tecnologia”, avalia.

A assinatura mensal do aplicativo, que está disponível para aparelhos com sistema operacional iOS e Android, custa R$ 19,90. O assinante Premium tem acesso a livros interativos, podendo construir sua própria estante, tendo mais opções de customização, além de poder ler quantas vezes quiser e fazer o download dos livros para leitura offline. Mas o aplicativo também oferece uma versão gratuita com opções limitadas.

Clique aqui e veja uma reportagem realizada pela TV Mirante do Maranhão sobre o aplicativo.

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

Por que hoje, mais do que nunca, é importante dar livros de presente

Próximo post

Rede Nacional de Bibliotecas Comunitárias projeta expansão e novas ações em 2020