0
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

Por Isis Capistrano do G1 de RO

A biblioteca mais antiga de Porto Velho, Dr. José Pontes Pinto, será fechada ao público sem prazo para retorno. O local foi alvo de uma série de furtos nas últimas duas semanas e não tem condições de continuar o atendimento por conta da depredação sofrida no lugar. De acordo com a Secretaria da Juventude Escola e Cultura (Sejucel), o projeto de reforma da biblioteca já está em andamento, mas depende de análise do Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico (Iphan), pois o prédio virou patrimônio cultural. Até a publicação desta matéria, o G1 não conseguiu entrar em contato com o Iphan.

A bibliotecária Cristiane da Costa Ferreira conta que o primeiro furto aconteceu no último final de semana do mês de fevereiro e tornou-se constante até a última segunda-feira (7). Os ladrões levaram três computadores, uma impressora, fios elétricos das centrais de ar e caixa de luz.

foto1“O atendimento já não era o mais pleno possível, mas o que a gente podia fazer, como emprestar livro ou fornecer espaço, nós fazíamos. Mas agora, sequer temos luz para trabalhar. Não temos nem espaço, nem onde ficar”, frisou.

Funcionários empacotavam os livros na manhã desta quarta-feira (9). Cerca de 20 mil títulos serão levados para a Casa de Cultura Ivan Marrocos enquanto o local não é reformado.

Além dos aparelhos furtados, os vândalos também levaram torneiras e louças. Também abriram enormes buracos no telhado do local, o que facilitou a entrada de água da chuva e transformou o chão em poça de lama. O crime foi registrado na Delegacia de Polícia.

foto2

Bandidos entraram pelo teto, segundo bibliotecária (Foto: Ísis Capistrano/ G1)

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

Vinte refugiados serão professores de idiomas em curso no Rio

Próximo post

II Semana Acadêmica de Biblioteconomia da UFSC

Sem comentários

Deixe uma resposta