0
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

Por Roney Domingos do G1 SP

Tudo que os vereadores falam na Câmara Municipal de São Paulo desde 1904 fica registrado em livros guardados no setor de documentação do Legislativo da Câmara Municipal de São Paulo.

Os documento mais antigos são a primeira ata de São Paulo (1562) e de Santo André (1555-1558), mas não são originais. Tambem estão guardados no mesmo espaço quase 300 anos de livros de registros, entre 1583 e 1863, com as cartas que chegavam e saíam da Câmara.

O técnico administrativo Fernando Gasparotto explica que a linha do tempo das publicações sofre a influência dos períodos históricos pelos quais a Câmara passou.

O setor de documentação é uma das partes da biblioteca da Câmara, que tem mais de 20 mil livros, um acervo de 7 mil títulos exclusivamente sobre a cidade de São Paulo e uma hemeroteca com 235 mil recortes sobre vereadores e assuntos de interesse da cidade.

A biblioteca funciona no segundo andar da Câmara Municipal, no Viaduto Jacareí, 100, das 10h às 18h30. Qualquer cidadão pode consultar a biblioteca gratuitamente.

A bibliotecária Elisabete Minaki, secretária de documentação da Câmara Municipal de São Paulo, explica que o cidadão pode consultar pela internet a documentação do Legislativo ou pesquisar livros disponíveis para leitura.

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

Renato Lessa diz que Biblioteca Nacional não é prioridade do Estado

Próximo post

Napoleão

Sem comentários

Deixe uma resposta