0
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

Por Jornal Nacional

A voluntária Vanilda de Jesus Pereira era adolescente quando leu o primeiro romance e se apaixonou por literatura: “O livro é o passaporte e a bússola para o ser humano – para ensinar, para ajudar, para educar, viajar sem sair do lugar”.

Todo mês ela reservava uma parte do salário que recebia como babá para comprar mais livros e começou a receber doações. “A gente começou guardando. E eu, particularmente, comecei guardando nas caixas e debaixo da cama”, lembra Vanilda.

Os livros doados encheram uma sala, mas o espaço ficou pequeno. Hoje são 22 mil títulos. Eles ocupam outro cômodo, e a casa se transformou em uma biblioteca comunitária.
A biblioteca fica num bairro pobre, na periferia de Belo Horizonte. “Hoje tem gente fazendo medicina, enfermagem, direito, gastronomia que pega livros na biblioteca para estudar”, conta Vanilda.

E falta espaço para tanto livro. “Temos mais de três mil livros em caixas, porque não temos onde colocar nas prateleiras. E são livros importantes para a comunidade”, diz Vanilda.
O presente dessa Mamãe Noel, que faz aniversário no dia 25 de dezembro, é  formar ainda mais leitores. “Minha ideia é emprestar livros, divulgar, formar pessoas. Através do livro você consegue fazer isso”, diz Vanilda.

Para assistir o vídeo da reportagem no Jornal Nacional, clique aqui

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

Acervo de documentos

Próximo post

Era pré-buscadores

Sem comentários

Deixe uma resposta