0
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

 

O portal Centro de Referência das Lutas Políticas no Brasil – Memórias Reveladas, do Arquivo Nacional, cuja finalidade é de reunir informações sobre os fatos da história política recente do País, chama atenção logo em sua página inicial, ao oferecer um painel com diversas fotos de manifestações, greves, reuniões, entre outros atos ocorridos entre 1964 e 1965. O portal também oferece uma área multimídia, contendo a rota das passeatas e manifestações ocorridas no Rio de Janeiro em 1968, linha do tempo (Brasil: 1964 a 1965) e um acervo digital com livros, documentos, publicações, vídeos, imagens, artigos, depoimentos entre outros conteúdos.

Outro espaço que merece destaque é o de Doação de Acervos, onde “todos podem contribuir com o Memórias Reveladas participando da campanha de doação de documentos e registros de informações sobre o período de 1º de abril de 1964 a 15 de março de 1985“.

Acesse: www.memoriasreveladas.arquivonacional.gov.br

 

 

O Grupo de Estudos sobre a Ditadura Militar, do Departamento de História e do Programa de Pós-graduaçãoem História Social da Universidade Federal do Rio de Janeiro reúne pesquisas acadêmicas sobre a ditadura militar no Brasil. Além do espaço de notícia e de textos, é possível ter acesso a um banco de dados onde estão cadastrados instituições que possuem acervo sobre a ditadura. Há também como colaborar, enviando referência de um trabalho para ser disponibilizado no portal.

Acesse: www.gedm.ifcs.ufrj.br

O Grupo Tortura Nunca Mais/RJ, criado em 1985 por ex-presos políticos e por familiares de mortos e desaparecidos, “tem assumido um claro compromisso na luta pelos direitos humanos, pelo esclarecimento das circunstâncias de morte e desaparecimento de militantes políticos, pelo resgate da memória histórica, pelo afastamento imediato de cargos públicos das pessoas envolvidas com a tortura, pela formação de uma consciência ética, convicto de que estas são condições indispensáveis na luta hoje contra a impunidade e pela justiça.” É possível ter acesso a artigos e textos, notícias, lista de nomes de mortos e desaparecidos, além de informações sobre a equipe clínica e jurídica, que, desde 2001, dá apoio (gratuito) as pessoas atingidas pela violência do Estado.

Acesse: www.torturanuncamais-rj.org.br

Arquivos da Ditadura, do Portal Falando de História, realiza um protesto em nome dos mortos e desaparecidos para abertura dos arquivos da ditadura, fornece, inclusive, link para o abaixo assinado no site da OAB/RJ; disponibiliza textos e vídeos sobre o tema.

Acesse: www.falandodehistoria.com.br

O Censura Musical, criado por estudantes da Universidade Mackenzie (SP), falam das “canções que serviram de trilha sonora para aqueles tempos“. É possível conferir, além dos comentários sobre as músicas censuradas, entrevista com os mestres Zé Rodrix, Jair Rodrigues, entre muitos outros artistas.

Acesse: www.censuramusical.com

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

Ação censória no regime militar

Próximo post

Ensaio sobre a resignação

Sem comentários

Deixe uma resposta