0
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

A leitura sempre foi objeto de poder, conhecimento, boa articulação, dentre outras benesses para muitas pessoas no mundo. Não diferente, muitos pensam exatamente assim aqui no Brasil, e até tentam difundir a cultura da leitura em nosso país. Todavia, a nossa formação primária é cheia de meandros que nem sempre levam os jovens alfabetizados ao fascinante mundo da leitura.

Em 2015 eu escrevi sobre os benefícios da leitura, sobretudo na minha vida. Eu relatei o quão diferente estou depois que passei a ler mais, a buscar mais livros, não apenas por colecionismo, mas para angariar mais e mais conhecimento. Também não poderia ser diferente, pois depois de ter feito Biblioteconomia, e atualmente estudando Ciências Sociais, o ritmo de leitura é intenso, e a quantidade de material para ler quase infinita.

Mas não quero falar sobre livros aqui, embora seja um assunto em que eu esteja sempre disposto a discorrer. Vou me atentar na nova onda de leitura em que o brasileiro está “obrigado” a mergulhar, e isso graças à tecnologia.

Leia o texto completo na edição 54 da Revista Biblioo. Clique aqui e adquira em nossa loja virtual.

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

O estranho sabor de si

Próximo post

Gilda Queiroz, bibliotecária

Sem comentários

Deixe uma resposta