5
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

Desde a década de 1980 a lei de execução penal (LEP) prevê a adoção de bibliotecas, nos estabelecimentos prisionais, cuja função seria além de recreativa, instrutiva. A ideia era a de garantir aos apenados a possibilidade de, com estes instrumentos, se educar e, por consequência, alcançar a tão desejada ressocialização.

Mas além de ressocializar, a leitura de livros oferecidos pelas bibliotecas nos presídios também poderia garantir a remição de penas dos condenados, caso existissem bibliotecas nos estabelecimentos prisionais, conforme prevê uma recomendação do Conselho Nacional de Justiça.

E apesar do cenário desfavorável a estas questões, iniciativas importantes têm chamado a atenção de quem se interessa pelo tema. É o caso, por exemplo, do “Projeto Janela Literária”, que, por convicção e insistência, a bibliotecária Catia Lindemann desenvolve desde 2012 na Penitenciária Estadual de Rio Grande, RS.

Pensando nisso, a Biblioo realizará o seu III Seminário sobre o papel da biblioteca no processo de remição de pena pela leitura e a ressocialização de presos. O evento será no próximo dia 16 de agosto, das 14h às 19h, no auditório do 2º andar da Defensoria Pública do Rio de Janeiro. Além de Catia Lindemann, também já confirmou presença o Superintendente de Leitura e Conhecimento da Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro, Juca Ribeiro.

O evento é inteiramente gratuito, não há inscrições e serão oferecidos certificados de participação por e-mail.

Serviço

Evento: III Seminário Diálogos Biblioo.

Tema: Remição de pena e ressocialização de presos: o papel da biblioteca neste processo.

Local: Defensoria Pública do Rio de Janeiro, auditório do 2º andar. Av. Mal. Câmara, 314 – Centro, Rio de Janeiro.

Data: 16 de agosto de 2017.

Horário: das 14h às 19h.

Link para o evento no Facebook: https://www.facebook.com/events/1493771530689956.

Os palestrantes:

Catia Lindemann – bibliotecária e presidente da Comissão Brasileira de Bibliotecas Prisionais da Federação Brasileira de Associações de Bibliotecários e Cientistas da Informação (CBBP/FEBAB), ativista da biblioteconomia social com atuação em bibliotecas prisionais e mediação da leitura para populações socialmente vulneráveis.

Representante do NUSPEM – Núcleo do Sistema Penitenciário da Defensoria Pública do Rio de Janeiro.

Juca Ribeiro – superintendente de Leitura e Conhecimento da Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro.

Mediação:

Chico de Paula – bibliotecário, advogado e editor-chefe da Biblioo.

 

Convite para o III Seminário Diálogos Biblioo.
Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

Conselho do PMLLLB/SP: da representação democrática à composição biônica

Próximo post

Bibliotecas: cuidado com elas!

Sem comentários

Deixe uma resposta