9
Shares
Pinterest Google+

Apoiar a biblioteca a se posicionar como espaço vital para o desenvolvimento de comunidades é a proposta do programa Conecta Biblioteca, uma iniciativa que reúne organizações sociais, governo e setor privado para incentivar a relevância e o impacto social das bibliotecas públicas principalmente entre o público jovem do Brasil. Com realização da ONG Recode e da Caravan Studios, o programa lança edital convocatório hoje, com cerimônia na Biblioteca Pública Alceu Amoroso de Lima, localizada em Pinheiros, SP.

Serão selecionadas 92 bibliotecas em municípios com até 250 mil habitantes e Distrito Federal, que tenham no mínimo três computadores disponíveis para o público com conexão à Internet banda larga. Haverá preferência para cidades de baixo Índice de Desenvolvimento Humano Municipal (IDH-M). As inscrições devem ser feitas até 20 de abril no formulário eletrônico que está disponível no site da ONG Recode

Elaine Pinheiro, CEO da ONG Recode. Foto: Priscila Castillho

Para saber mais a respeito dessa iniciativa a Biblioo conversou com Elaine Pinheiro, CEO da ONG Recode, que contou como vai funcionar o Programa Conecta Biblioteca, quais são os critérios de participação para as bibliotecas públicas e como é o processo de inscrição, entre outros. Confira entrevista exclusiva e fique por dentro de como participar e inscrever a sua biblioteca.

Como surgiu a ideia para criação do “Conecta Biblioteca” e quais são os objetivos desse programa?

O programa partiu de uma intensa articulação intersetorial, tendo em vista contribuir com o fortalecimento da rede nacional de bibliotecas públicas. Para isso, realizamos uma série de encontros com coordenadores estaduais do Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas e também partimos da escuta direta dos gestores e profissionais de bibliotecas que estiveram conosco na fase anterior desse programa, que aconteceu de 2015 a 2016. Nosso desafio foi comum: descobrir como as bibliotecas podem ser melhor apropriadas por suas comunidades como espaços de acesso a informação, cidadania e desenvolvimento.

Acreditando no potencial das bibliotecas como um recurso vital para a transformação de comunidades em todo o Brasil, inclusive por meio da oferta de oportunidades para os jovens em situação de vulnerabilidade social, formulamos o programa Conecta Biblioteca. Os objetivos centrais são fortalecer as habilidades dos profissionais das bibliotecas, aumentar em 60% o número de novos usuários, especialmente dos jovens entre 14 e 29 anos, e implantar ações para a sustentabilidade do programa.

Ao todo, 92 bibliotecas públicas estaduais e municipais espalhadas pelo país poderão participar do programa, nos 27 estados das 5 regiões brasileiras – incluindo Distrito Federal. Também tendo em vista a sustentabilidade da iniciativa, temos o compromisso de trabalhar dentro das políticas existentes e implementadas, como o Plano Nacional do Livro e Leitura (PNLL).

Quais são os critérios para a escolha das bibliotecas e municípios que serão contemplados pela iniciativa?

Podem participar bibliotecas públicas, municipais e estaduais, mantidas pelo governo local em qualquer uma das cinco regiões do país – incluindo Distrito Federal, que atendam aos seguintes requisitos: estar situada em municípios com até 250 mil habitantes e Distrito Federal; ter no mínimo três computadores instalados e voltados para o uso da comunidade, com conexão à Internet banda larga, e ter cadastro atualizado no Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas.

Como queremos incentivar o impacto social do programa junto a comunidades, a seleção irá privilegiar bibliotecas situadas em municípios com IDH mais baixo. Lembrando que não são consideradas bibliotecas públicas as bibliotecas especializadas, universitárias, escolares, comunitárias, mesmo que vinculadas a órgãos públicos, assim como as bibliotecas vinculadas ao Sistema S (Senai, Sesc Sesi, Senac, Senar, Sescoop e Sest).

Existe a possibilidade de ampliação do programa para um número maior de bibliotecas?

O programa prevê atuação direta junto a 92 bibliotecas. Por outro lado, como nossa parceria com o Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas prevê um constante diálogo e troca de experiências com as bibliotecas de todo o País. Acreditamos que o aprendizado e os frutos dessa iniciativa serão compartilhados nacionalmente e poderão inspirar uma política pública de valorização desses espaços.  Será formado um grupo de coalizão, que funcionará como um comitê de lideranças na área de educação, para propor uma nova agenda sobre o futuro das bibliotecas na sociedade brasileira. Esse comitê de lideranças irá nos ajudar a identificar oportunidades para articularmos novas parcerias e ampliarmos o programa no futuro.

Planejamento da primeira etapa do projeto. Foto: Divulgação / Recode

Como as bibliotecas que querem participar da iniciativa devem proceder?

Basta acessar o nosso website  e realizar a inscrição entre 21/03/2017 e 20/04/2017. Caso sua biblioteca preencha os requisitos, o edital traz todas as informações para participação no processo de seleção. As inscrições serão realizadas exclusivamente por meio de formulário eletrônico, disponível no site das 00h00 do dia 21 de março de 2017 até 00h do dia 20 de abril de 2017, horário de Brasília. Não haverá cobrança de taxa de inscrição, mas é bom lembrar que quaisquer ônus serão de exclusiva responsabilidade do proponente.

Depois das escolhas das bibliotecas como será o monitoramento e o desenvolvimento das ações?

As bibliotecas selecionadas se comprometem a fortalecer nossa rede por meio do envio de um relatório mensal. O documento deverá informar as atividades realizadas e os números com o perfil do público que participou dessas ações. Também estão previstas reuniões presenciais e à distância, além de visitas técnicas, para acompanhamento e avaliação dos resultados obtidos.

Existem outras iniciativas que a Recode está desenvolvendo que também contemple bibliotecas públicas?

Sim. Acreditamos que a biblioteca é um espaço privilegiado para que jovens tenham acesso à educação, por isso também incluímos esses espaços no programa Recode. Trata-se de uma iniciativa para jovens de 14 a 29 anos que pararam de estudar e estão sem emprego formal. Por meio de uma plataforma digital, levamos a esse público cursos gratuitos que utilizam a tecnologia para desenvolver as competências do século XXI, a autonomia em Tecnologias da Informação e Comunicação e a resolução de problemas sociais. Assim, queremos promover oportunidades de desenvolvimento pessoal e profissional e estimular essa geração a descobrir, cada vez mais, o potencial da tecnologia para melhorar suas vidas e suas comunidades.

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comments

comments

Previous post

A cruz do bullying

Next post

“Biblioteca prisional não é assistencialismo, mas direito legal de todo e qualquer apenado”