8
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

As três unidades das bibliotecas-parque do Rio (Rocinha, Manguinhos e Centro), fechadas desde dezembro do ano passado, devem retomar suas atividades em agosto deste ano. O anúncio foi feito pelo superintendente de Conhecimento e Leitura da Secretaria Estadual de Cultura do Rio (SEC), Juca Ribeiro, durante o Conexão Futura, programa do Canal Futura na última semana.

“A biblioteca-parque será reaberta em agosto segundo o desejo e o esforço do nosso secretário do estado [de Cultura], André Lazaroni, junto com as duas bibliotecas-parque: da Rocinha e de Manguinhos. E pra isso nós estamos fazendo um esforço a partir da experiência da crise financeira, do fechamento delas, chamar a comunidade para um novo diálogo e repensar, reconceituar a relação com a comunidade, tanto Rocinha, quanto Manguinhos, inclusive com a própria comunidade periférica da chamada BPE, Biblioteca Pública Estadual”, disse o superintendente.

Mas apesar do anúncio positivo da reabertura das bibliotecas, Juca não esclareceu sob que condições isso irá acontecer. Lembrando que até o final do ano passado as quatro unidades das bibliotecas-parque estavam sob a administração do Instituto de Desenvolvimento e Gestão (IDG), uma organização social, que rompeu o contrato com o estado quando este deixou de fazer o repasse dos valores do contrato.

Em entrevista à Biblioo em março deste ano, o secretário de Cultura informou que a Biblioteca-Parque Estadual, localizada no Centro do Rio, voltaria a funcionar com o emprego de servidores da área da Educação, dentre os quais professores. Indagado na ocasião sobre a inclusão de bibliotecários nos quadros das bibliotecas, Lazaroni falou que gostaria de incluí-los, mas não deu nenhuma garantia disto.

Confira abaixo a íntegra do o Conexão Futura, programa do Canal Futura:

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comments

comments

Postagem anterior

Com estrutura e duração menor que os anos anteriores, Salão do Livro Infanto-Juvenil sobrevive aos percalços financeiros

Próximo post

Campanha Sou Biblioteca Escolar