0
Compartilhamentos
Redefinição de Impressão Google+

Inauguração do espaço da Secretaria de Estado de Cultura acontece no próximo sábado, dia 29

Uma biblioteca é um universo, disse Jorge Luis Borges. Waltercio Caldas lembrou da ideia do poeta argentino enquanto acompanhava a montagem da escultura que projetou especialmente para a Biblioteca Parque Estadual, a BPE, que será inaugurada no próximo sábado, dia 29/03. A lembrança, no entanto, poderia ter vindo a qualquer pessoa que passeie pelos 15 mil metros quadrados que abrigam um acervo de 250 mil itens, estúdios de som e vídeo, teatro, auditório, área de exposição e muito mais.

No universo da BPE, o usuário é guiado pelas ideias de escritores como Wally Salomão, Clarice Lispector, Machado de Assis, Vinícius de Moraes e João Cabral de Melo Neto, estampadas nas paredes coloridas do espaço. A sinalização indica os múltiplos destinos e possibilidades que o aguardam lá: um acervo literário de cerca de 250 mil itens, 20 mil filmes, três milhões de músicas digitalizadas, uma ampla coleção de quadrinhos e de livros de arte, biblioteca infantil, estúdios de som e de vídeo, teatro com 240 lugares,  auditório com 90 lugares, salas multiuso para laboratórios e oficinas, um “lugar do ócio” com espreguiçadeiras, área de exposição, café literário com palco para shows e saraus, restaurante, bicicletário e um jardim suspenso com uma vista de tirar o fôlego.

Como as outras bibliotecas parque do estado, a BPE é um espaço cultural e de convivência, com ampla acessibilidade, que será um ponto de encontro da comunidade e um lugar de construção de saberes e produção artística de diversas linguagens. Localizada no coração da cidade, ao lado da Estação Central e do Campo de Santana, na Avenida Presidente Vargas, ela passa a ser a matriz da rede de Bibliotecas Parque que o Governo do Rio de Janeiro está implantando no estado, da qual já fazem parte a Biblioteca Parque de Manguinhos, a Biblioteca Pública de Niterói e a Biblioteca Parque da Rocinha.

“A BPE foi projetada para receber 5000 pessoas por dia, assim como as grandes bibliotecas do mundo, como a Bibliothèque public d’information, de Paris, com a qual inclusive temos um convênio. Ela atenderá um público estimado em 1.5 milhão por ano”, diz a Secretária de Estado de Cultura, Adriana Rattes.

A BPE oferecerá um programa educativo, buscando criar uma relação prazerosa com a leitura e incorporando a biblioteca como um espaço a ser frequentado no cotidiano. Terá também um Centro de Pesquisa e Formação, com ações de pesquisa, educação continuada, profissionalizante e complementar, além de uma plataforma virtual, inspirada nos jogos digitais, aproximando-se da estética dos jovens.

A Secretária de Estado de Cultura reforça que a BPE é para todos: “Próximo à entrada, por exemplo, há uma área de estar, onde a pessoa pode ler os jornais do dia, as revistas da semana, acessar a internet.  No estúdio de vídeo, qualquer um pode editar seus vídeos e filmes nas ilhas de edição, assim como no estúdio de som, onde também vamos desenvolver projetos – curadores vão orientar jovens para gravar e editar seus discos. Há um acervo em braile e equipamentos para leitura para deficientes visuais, por exemplo. Qualquer um pode usufruir de todos esses recursos”, destaca a Secretária.

A inauguração acontece no próximo sábado, dia 29, às 10h. A Biblioteca Parque Estadual, que tem entradas pela Avenida Presidente Vargas, pela Saara e pelo Campo de Santana, vai funcionar de terça a domingo, das 10h às 20h.

 Publicado Originalmente na Secretaria de Cultura do Rio de Janeiro

Cursos online de qualificação em Biblioteconomia e Ciência da Informação. Acesse!

Comentários

Comentários

Postagem anterior

Edição 32

Próximo post

FBN lança edital para concurso

Sem comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *